Assim como vem ocorrendo durante toda a semana, também nesta quinta-feira o técnico Renato Gaúcho não deu qualquer indício de qual formação mandará a campo no domingo para o Gre-Nal decisivo do Campeonato Gaúcho. O treinador, porém, ganhou o reforço de Rodolfo, que treinou pela primeira vez desde o jogo de domingo passado, no Beira-Rio.

O jogador está recuperado de um edema muscular no adutor da coxa direita e treinou normalmente nessa quinta. Porém, nem ele, nem Victor, que também esteve em campo nesta tarde, estão confirmados no clássico. “Fizemos uma programação para trabalhos na semana e a sexta-feira será decisiva. Conforme eles trabalhem amanhã, vamos liberá-los ou não para o jogo”, disse o médico Felipe do Canto, referindo-se também ao lateral Bruno Collaço, que ainda nem treina com bola.

Seguem no departamento médico o zagueiro Vilson e o lateral-direito Gabriel, que dificilmente jogam. Os seus substitutos ainda são incógnitas, já que Renato Gaúcho não separou titulares de reservas em nenhum momento durante a semana, até aqui. Nesta quinta, dispôs o elenco em quatro grupos e comandou atividades de dois toques em campo reduzido.

Provável titular na lateral esquerda, Gilson já analisa a decisão: “O Gre-Nal é o maior clássico do futebol brasileiro. Imagina agora decidindo campeonato. A vantagem já é passado, temos mais um jogo dificílimo no domingo e precisamos entrar em campo com a mesma postura que entramos no Beira-Rio”, disse o jogador.

Adilson também prefere deixar de lado a possibilidade de o Grêmio jogar por um empate. “Não dá para jogar com a vantagem em baixo do braço. Temos que ter atenção total e atacar o Inter também”, disse o volante, que disputa posição com William Magrão.