Vivendo um momento de instabilidade na competição, o Paraná Clube convive com lesões e suspensões. O técnico Roberto Fonseca busca soluções para assegurar a permanência no G4, sem permitir o distancimento do clubes que estão à sua frente: Portuguesa, Ponte Preta e Náutico.

Durante o início da Série B, o Tricolor conseguiu um encaixe rápido das peças e fez da coesão do grupo o alicerce para se colocar como um dos candidatos ao acesso. Agora, é momento de recuperar aquele estilo guerreiro.

Após quinze rodadas -doze delas sob o comando de Fonseca -, o Paraná se mantém numa posição de destaque, mas ciente de que precisa “voltar aos trilhos” com urgência.

“Nós sempre tivemos um time muito forte na marcação e que chegava rápido no contragolpe. Nos últimos jogos, acho que deixamos a desejar nessa pegada”, reconheceu o lateral Lisa. Talvez essa queda tenha ficado mais evidente com a derrota para o Barueri.

Até então, a defesa paranista só havia sido vencida com alguma folga na derrota para o ASA, em Arapiraca, pelo placar de 4×2. Em casa, o Paraná jamais havia levado mais do que um gol.

Números que podem fazer Roberto Fonseca repensar o meio-campo. Ainda mais diante da ausência de Rone Dias. Lesionado, o meia fica fora de ação por pelo menos três semanas. Com Welington ainda vivendo um processo gradativo de fortalecimento muscular, a comissão técnica estuda novas opções.

Durante os treinos da semana, Fonseca testou o recuo de Jefferson Maranhão para o setor de criação, deu oportunidade a Packer e até mesmo recuperou uma formação teoricamente mais sólida, com a entrada do volante Serginho.

Neste caso, Cambará poderia ser adiantado para a armação, como ocorrera – com sucesso – diante do Criciúma, na última vitória do Paraná nesta Série B. “Não podemos perder o foco. Temos que errar menos e, em casa, impor nosso ritmo de jogo”, ressaltou Lisa, sabendo que o Paraná tem pela frente um concorrente direto nesta briga pelo acesso.

O ABC, com 23 pontos e na 7.ª colocação, é um dos times da Segundona que mantém bom rendimento fora de casa. Dez desses pontos foram conquistados na condição de visitante.