O volante Richarlyson admitiu nesta quinta-feira que errou após o lance em que foi expulso no empate por 0 a 0 com o Universitário, no Peru, pelas oitavas de final da Libertadores. Após receber o cartão vermelho, ele partiu para cima do árbitro Saúl Laverni, que só não foi agredido porque o meio-campista foi contido pelos outros jogadores do São Paulo.

“Conversei com o Ricardo já. Precisava ter mais tranquilidade no lance, pois nada voltaria. Estava de cabeça quente. Quero voltar o quanto antes para ajudar meus companheiros. Nunca fui desleal na minha carreira”, afirmou Richarlyson, que ficará fora do segundo jogo das oitavas de final da Libertadores.

O volante são-paulino revelou que o técnico Ricardo Gomes ficou surpreso com o seu comportamento. “Foi apenas um momento de raiva, pois você se sente injustiçado. O Ricardo disse que nunca tinha me visto daquele jeito, já que eu estava com a cabeça quente”, disse.

Sem Richarlyson, Ricardo Gomes deve optar pela escalação de Junior Cesar na lateral-esquerda do São Paulo no segundo jogo contra o Universitário, na terça-feira. O time do Morumbi precisa vencer para avançar às quartas de final da Libertadores.