O técnico Ricardo Pinto depende de questões burocráticas para escalar o time que encara o Ituiutaba-MG, no próximo sábado. O Paraná Clube, ao que tudo indica, irá estrear na Série B do Campeonato Brasileiro com uma equipe próxima daquela que disputou a reta final do Estadual.

Dez reforços já chegaram e outros quatro devem se apresentar ainda hoje. Porém, nenhum deles teve registro confirmado junto à CBF. Por conta disso, no único teste de campo um jogo-treino frente aos reservas do Atlético Paranaense, sábado passado a comissão técnica só escalou quatro “caras novas”.

Anteontem, o goleiro Zé Carlos, o zagueiro Amarildo e os meio-campistas Oliveira e Wellington reforçaram a equipe. O Paraná, além dos dez jogadores dispensados após o Paranaense, perdeu o zagueiro Rodrigo Defendi (que não renovou contrato) e ainda pode ficar sem o ala Paulo Henrique, que negocia transferência para o Palmeiras.

No jogo-treino, Ricardo Pinto improvisou Henrique na ala-direita. Diante das poucas opções, sequer testou qualquer variação tática. Para o jogo em Varginha, no interior mineiro, a possibilidade de que o Paraná continue atuando num 4-4-2 é grande.

O treinador nunca escondeu a preferência por esse posicionamento, mesmo sabendo que, na sequência, terá alternativas para adotar um sistema com três zagueiros.

Independentemente da tática, Ricardo Pinto quer um time sólido na defesa, contando com zagueiros e volantes de bom porte físico. Esse detalhe também pesou na escolha dos reforços contratados. Os zagueiros são todos altos: Cris (1,92m), Amarildo (1,84m) e Paulo Miranda (1,80m).

Brinner, que deve se apresentar hoje tem um biótipo parecido, com 1,87m de altura. Quando todas as peças estiverem disponíveis é que se poderá avaliar de que forma Ricardo Pinto irá estruturar o Tricolor.

A partir de hoje à tarde, serão quatro sessões de treinos táticos, antes da viagem para o interior mineiro. “Independente[mente] da chegada de novos jogadores, estamos focados nessa preparação. É muito importante largar bem nesta Série B”, comentou o zagueiro Luciano Castan.

O Paraná inicia sua trajetória diante de um adversário relativamente desconhecido. O Ituiutaba, que adotou Varginha como sede (porque seu estádio não atende à capacidade mínima para a Segundona) conquistou o acesso à primeira divisão mineira. Apesar da campanha vitoriosa, o time mineiro, a exemplo do Tricolor, já contratou doze reforços para a disputa da Série B.