O meia Ibson está de volta ao Brasil. Depois de cerca de dois anos atuando na Rússia, pelo Spartak Moscou, ele foi apresentado oficialmente nesta quarta-feira como novo reforço do Santos. Em sua primeira entrevista coletiva no clube, o jogador demonstrou vontade de entrar logo em campo e disse estar pronto para estrear já na próxima partida da equipe.

“Tenho condições físicas, estava trabalhando forte, com uma sequência jogo. O campeonato de lá é parecido com o daqui. Vai depender de questões burocráticas e do treinador. Ainda preciso resolver algumas pendências, então amanhã (quinta) vou para a Rússia”, afirmou.

Caso estreie na próxima quarta-feira, o jogador enfrentará o Flamengo, que o revelou e foi a única equipe pela qual ele atuou no Brasil. O time carioca, assim como o Fluminense e clubes do exterior, teria feito proposta para contratar o meio-campista, que optou pela possibilidade de disputar o Mundial de Clubes.

“Quando fiquei sabendo que o Santos estava interessado fiquei muito feliz. Sabia que haviam outros interessados, mas queria voltar ao Brasil. Para isso, nada melhor que um clube vencedor, que tem um Mundial pela frente, um grande treinador e uma grande estrutura. Quero desenvolver meu trabalho e vencer o Mundial. Mas a maior vontade é defender esta camisa”, declarou.

Acostumado com a pressão de atuar em clubes grandes, Ibson sabe que a torcida do Santos exigirá um bom desempenho do time no Mundial. “Cobrança é sempre importante, nos incentiva a trabalhar mais. A pressão é sadia, gostosa e nos da responsabilidade para entrar em campo e desempenhar o melhor. É bom o calor humano”, apontou.

O jogador assinou contrato por quatro anos e espera, com títulos, entrar para a história do clube. “Espero ficar na história do Santos, conquistar títulos. O clube está acostumado com isso, com os títulos recentes, então espero ajudar a dar continuidade nisto”, disse o atleta.

Antes, no entanto, Ibson terá que conquistar um espaço entre os titulares, em um meio-de-campo que conta com grandes nomes. Além de Arouca, Danilo, Elano e Paulo Henrique Ganso, que vinham sendo titulares na Libertadores, o elenco conta com Adriano e o recém-contratado Henrique para o setor.

“A concorrência é grande, são grandes jogadores. O Santos está se reforçando, está ficando ainda mais forte, então cabe ao treinador Muricy (Ramalho) decidir. Independentemente de quem for jogar, sei que o Santos estará bem servido”, avaliou.