A mais comentada negociação da atual janela de transferências enfim se tornou realidade. Um dia antes do fim do período para contratações, o Real Madrid anunciou a contratação do meia galês Gareth Bale, que estava no Tottenham. A transação foi confirmada pelos dois clubes, que, porém, ainda não revelaram os detalhes financeiros.

Apesar disso, a contratação de Bale pode ter se tornado a maior negociação da história do futebol, pois as informações da imprensa europeia eram de que o Real Madrid iria desembolsar entre 90 e 100 milhões de euros pela contratação do meia galês. Em 2009, o próprio clube espanhol pagou 94 milhões de euros para tirar o atacante português Cristiano Ronaldo do Manchester United.

Bale, de 24 anos, assinou um contrato por seis temporadas com o Real Madrid. O clube espanhol explicou que o meia galês realizará exames médicos e será apresentado oficialmente ainda nesta segunda-feira, a partir das 8 horas (de Brasília), no Estádio Santiago Bernabéu.

Principal destaque do Tottenham na temporada passada, Bale foi eleito o melhor jogador do futebol inglês após marcar 26 gols em 44 partidas. E o seu sucessor chamou imediatamente a atenção do Real Madrid, que admitiu interesse na contratação do galês. Mas a negociação se arrastou por meses.

“Potência, velocidade e técnica em partes iguais definem esse jogador completo, capaz de romper pelas duas laterais e marcar gols de quase qualquer posição, graças a uma excelente perna esquerda e um chute poderoso. Aos 24 anos, junta-se ao projeto de Carlo Ancelotti para completar um ataque lendário”, elogiou o Real Madrid, em nota publicada no seu site oficial.

É sob a sombra desses elogios e com o status de uma das mais caras transações da história que Bale chega ao Real Madrid após várias negativas do Tottenham em aceitar as ofertas da equipe espanhola. O impasse, inclusive, levou Bale a ficar fora de vários treinamentos do clube londrino. E, também por causa de uma lesão, ele não entrou em campo nenhuma vez nesta temporada pelo seu antigo clube.

Bale iniciou a sua carreira no Southampton e se transferiu em 2007 para o Tottenham. Nos seus seis anos no clube, disputou 203 partidas e marcou 55 gols. E Daniel Levy, presidente do clube, destacou que não tinha qualquer interesse em vendê-lo. “Gareth era um jogador que não tinha absolutamente nenhuma intenção de vender quando pensamos em construir o nosso futuro”, disse.

O dirigente, porém, destacou o desejo de Bale em se transferir e lembrou que aproveitou o valor elevado da transação para reforçar o time. “Tivemos a visão de que o jogador não iria estar suficientemente comprometido com a nossa campanha na atual temporada. Portanto, com grande relutância, concordamos com esta venda e a fizemos sabendo que temos uma equipe excepcionalmente forte a qual reforçamos com nada menos do que sete jogadores de seleção”, completou.