A Renault já tem adversária à altura na temporada 2005 de Fórmula 1. Não é a Ferrari, mas a McLaren, como ficou provado ontem no GP de Mônaco. Pole position, pela terceira vez no ano, o finlandês Kimi Raikkonen manteve a posição de largada sem problemas e ganhou a tradicional corrida no principado, sua segunda vitória seguida no mundial. O australiano Mark Webber e o alemão Nick Heidfeld, ambos da Williams, completaram o pódio.

Líder isolado da temporada, o espanhol Fernando Alonso largou em segundo, mas perdeu a posição nas últimas voltas e terminou em quarto, logo à frente do colombiano Juan Pablo Montoya, último do grid e que, graças à força da McLaren, terminou na zona de pontuação. Com 49 pontos na temporada, o piloto da Renault tem 22 a mais do que Raikkonen, agora segundo lugar.

Mais uma vez, a Ferrari ficou longe do pódio. E seus pilotos ainda brigaram para somar dois pontos, em vez de um. Em oitavo no grid, o alemão Michael Schumacher ultrapassou Rubens Barrichello na última volta e terminou em sétimo, deixando a oitava posição para o brasileiro. Felipe Massa, da Sauber, teve problema semelhante com o companheiro de Sauber, o canadense Jacques Villeneuve, e foi o nono da prova.

Williams

O alemão Nick Heidfeld e o australiano Mark Webber, da Williams, comemoraram muito o bom desempenho de sua equipe no GP monegasco. ?Estou contente por ter conseguido meu melhor resultado aqui em Mônaco?, disse Heidfeld, segundo colocado da prova.

Por sua vez, Webber, que acabou em terceiro, destacou o bom resultado da escuderia após um mau início de temporada. ?É meu primeiro pódio na Fórmula 1. E foi maravilhoso estar nele ao lado de meu companheiro de equipe depois do início de temporada tão difícil que tivemos?, destacou o australiano.

?Precipitado?

Nono colocado em Mônaco, Massa criticou duramente seu companheiro de equipe, Jacques Villeneuve, por uma tentativa desastrada de ultrapassagem. Villeneuve retardou a freada na curva St.Devote e atravessou o carro na frente de Massa, que teve de desviar para não bater no carro do canadense, que se chocou contra a barreira de pneus. ?Pena que o Villeneuve tenha se precipitado. Meus pneus traseiros já estavam detonados e ele não precisava ter forçado a situação?, lamentou o brasileiro.

Mais irritado do que Massa estava o dono da equipe, Peter Sauber. ?O que aconteceu hoje (domingo) é a coisa mais deprimente que uma equipe pode enfrentar. A culpa foi do Villeneuve.?