Nesta quarta-feira (5), a partir das 20h, Coritiba e Athletico fazem a grande final do Campeonato Paranaense. O confronto está em aberto. O Furacão tem a vantagem de jogar pelo empate, mas o Coxa quer fazer valer o mando de campo para levantar a taça. Quem vai levar a melhor?

Confira três motivos para acreditar que o Athletico será campeão:

Vantagem do empate

Léo Cittadini marcou o gol no jogo de ida que dá vantagem para o Athletico. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O simples fato de não precisar vencer a partida já coloca o Rubro-Negro na frente. Por ter vencido o primeiro jogo por 1×0, o time atleticano só não ficará com a taça se perder por dois ou mais gols de diferença. Se for derrotado por apenas um gol, ainda poderá buscar a taça nos pênaltis.

Time principal invicto

Time principal do Furacão não perdeu neste Paranaense. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Ao longo do Campeonato Paranaense, o Athletico mesclou jogos com o time principal e com os aspirantes. Porém, em todas as vezes que a equipe de cima jogou, o Furacão não foi derrotado. No total, foram oito jogos, com cinco vitórias e três empates. Resultados que se forem repetidos garantem o troféu.

+ Cristian Toledo: Memória Atletiba: 2000, Vadão, Gustavão e Athletico campeão

Ataque em alta

Com seis gols, Bissoli é um dos artilheiros do Paranaense. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O Athletico tem o melhor ataque do Estadual. Foram 34 gols marcados em 16 confrontos (média de 2,1 por partida), dos quais mais da metade foram marcados pelo time principal, que fez 19, com direito a três goleadas: 5×1 no Cascavel CR e no FC Cascavel e 5×1 no Londrina. Além disso, dois dos três artilheiros do campeonato são atleticanos: Bissoli e Pedrinho, com seis gols cada.

Confira três motivos para acreditar que o Coritiba será campeão:

Invicto no Couto

Coritiba tem ótimo aproveitamento no Couto em 2020. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O Coritiba ainda não perdeu jogando no Couto Pereira em 2020. Em oito partidas em casa, foram seis vitórias e apenas dois empates, ainda no começo do Paranaense. O time vem de cinco triunfos consecutivos jogando em seus domínios, dos quais em quatro conseguiu o resultado que lhe daria o título: 6×1 no União Beltrão, 4×0 no próprio Athletico e 2×0 no Cianorte, duas vezes.

Ataque em casa

Ataque do Coritiba vem marcando gols em quase todos os jogos. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Assim como o rival, o Coxa também vê em seu ataque o ponto forte para buscar o título. O time marcou 32 vezes no Paranaense (média de dois por partida), sendo a maior parte deles no Couto Pereira. Jogando como mandante, o Alviverde balançou as redes dos adversários em 20 oportunidades.

+ Cristian Toledo: Memória Atletiba: 2004, título do Coritiba e Tuta na história

Fator Rafinha

Rafinha é um dos grandes pilares do Coritiba. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Principal nome do elenco do Alviverde, Rafinha certamente será o grande diferencial para o time. Ele é, ao lado de Robson, um dos artilheiros do Coritiba no Paranaense, com quatro gols, além de já ter dado duas assistências. Uma noite inspirada do camisa 7 pode ser fundamental para o clube reverter a derrota no duelo de ida.

+ Mais da dupla Atletiba:

+ Athletico tem dúvida no ataque pra final do Paranaense
+ Coritiba com dúvidas pro jogo decisivo no Couto Pereira
+ Revelação do São Paulo já tem acordo de três anos com o Athletico
+ Coritiba está próximo de acerto com lateral indicado por Barroca


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?