A comitiva que levou a bandeira olímpica ao Rio de Janeiro bem que tentou manter o rígido protocolo que envolve o transporte do símbolo.

Depois de ele ter sido quebrado várias vezes ontem, quando diversas pessoas tocaram a bandeira sem luvas, inclusive a presidente Dilma Rousseff e o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzmam, a comitiva tentou ser mais prudente dessa vez.

As únicas pessoas autorizadas a carregar a caixa que leva a bandeira e a encostar no pano eram dois guardas de luvas. A comitiva só não esperava que o governador do Rio, Sérgio Cabral, após hastear uma réplica no Complexo do Alemão, zona norte do Rio, também quebraria o protocolo.

Ao final do evento, Cabral pegou a caixa da mão do guarda oficial e a abriu diante de crianças da rede pública de ensino que estavam no evento. Curiosas, as crianças não se furtaram a tocar no pano, feito com seda asiática, para desespero dos guardas oficiais.

O fato durou muito pouco tempo, mas foi suficiente para algumas crianças levarem para a casa a experiência de terem passado a mão no cobiçado símbolo.