O amistoso era para fazer parte das comemorações dos 500 anos do Brasil, acabou ficando na gaveta e só saiu depois de um acordo com a AmBev, patrocinadora da seleção brasileira que tem interesse em ampliar seu mercado em Portugal. O atacante Ronaldo, que marcou dois gols na partida contra o Brescia pelo campeonato italiano é a grande atração do amistoso. O combate, apesar da rivalidade entre os países irmãos, pode se destacar pelo clima de amizade entre os jogadores que atuam no futebol europeu.

Rivaldo, que apesar de ter treinado ontem, vai ser dúvida até o fim, é amigo de Figo dos tempos do Barcelona. E até mora atualmente no apartamento que foi do jogador português. Roberto Carlos, que travou duelos duríssimos com Figo, desta vez terá pela frente seu companheiro de equipe.

– Vou tentar pará-lo de qualquer maneira – disse Roberto.

Ronaldo também é amigo de Figo, com quem jogou no Barcelona e Roque Júnior já tirou do ausente Rui Costa alguns segredos do ataque português. Ataque que vai ter o artilheiro da Liga Francesa, Pauleta, velho conhecido de Djalminha dos tempos de La Coruña. O meia Rui Costa. machucado, é o grande desfalque da equipe portuguesa.

– Peguei algumas dicas também com o Hugo Viana – disse Ronaldinho Gaúcho, que joga com o meia no Paris Saint-Germain.

Mas apesar dessa amizade, o que vale são os resultados. Portugal foi derrotado no último jogo contra a Finlândia e quer vencer. O Brasil não esquece a final do Mundial sub-20 de 91, quando Figo, Rui Costa e Cia. ficaram com o título nos pênaltis. Sem falar na Copa de 66, quando Eusébio destruiu e mandou para casa o time bicampeão do mundo. Mas no último Brasil x Portugal, em 89, uma goleada nossa por 4 a 0, no Maracanã. A história começa a ser contada de novo.

– Deveríamos jogar mais vezes. É bom para os dois países e nunca deveríamos ficar mais de dois anos sem um amistoso – disse Figo.

Ronaldo e Rivaldo estão bem

Lisboa (Lusa) – Ronaldo declarou ontem que o jogo de hoje, contra Portugal, em Lisboa, será uma boa oportunidade para entrosar a seleção brasileira e Rivaldo disse que ainda sente dores no joelho e tornozelo.

“Acho que o importante é jogar bem esta partida, o resultado é o que menos importa. Nós temos que ir para esse jogo com a idéia de que precisamos nos entrosar, já que o mndial está chegando”, declarou Ronaldo.

“Neste momento eu diria que sim, estou pronto para a copa, mas podemos melhorar ainda alguma coisa e vamos fazer de tudo para chegar a 100% no mundial”, garantiu o atacante da Internazionale de Milão sobre seu estado físico.

O técnico Luís Felipe Scolari disse segunda-feira, que sua maior preocupação na seleção é em acertar os jogadores de ataque. Sobre isso Ronaldo declarou: “Essas preocupações são para a Copa do Mundo e para isso ainda temos tempo. A seleção teve alguns problemas para definir a equipe, mas o importante é que o Felipão já tem idéia do que quer e só contar com um pouco de sorte, com os atletas à disposição e 100% fisicamente, para chegarmos bem ao mundial.

O trabalho vem sendo a longo prazo, só há pouco tempo é que o técnico pôde convocar aqueles jogadores que tinha na cabeça”, disse Ronaldo, acrescentando que não jogará a partida toda, como ficou acordado com a sua equipe.

Rivaldo declarou que ainda sente dores no joelho e no tornozelo, mas vai jogar.

“Tenho a intenção de jogar sim. O técnico vai decidir quanto tempo vou jogar”, disse o jogador do Barcelona.

Rivaldo acrescentou que ele e Ronaldo devem jogar bem os amistosos, mas que no Mundial é que devem estar prontos fisicamente.

O volante Emerson, do clube italiano Roma, falou da qualidade dos atletas portugueses.

“Nós, que temos a oportunidade de jogar com os atletas portugueses que atuam em times europeu como Figo e Nuno Gomes, percebemos que a seleção portuguesa cresceu muito e pode ser uma grande surpresa para a Copa do Mundo. Para nós, com certeza será um bom teste, jogando contra uma seleção boa, inclusive já como preparação para os jogo difíceis que teremos na copa, disse Émerson, atleta da Roma.

Chinês queria ver Romário

Lisboa (AE) – O segundo adversário do Brasil na Copa do Mundo enviou um espião para assistir ao amistoso com Portugal. O chinês Shen Chiang, um sujeito simpático, chegou a Lisboa com a missão específica (e impossível) de preparar um relatório minucioso sobre o ataque da seleção brasileira, “formado por Ronaldo e Romário”.

Chiang não estava trocando o nome de Rivaldo pelo de Ronaldo. A viagem de 22 horas até Lisboa tinha mesmo o objetivo de atestar as condições técnicas e físicas de Romário, do Vasco, esta noite. Na China, ninguém lhe contou que Romário está fora da seleção há nove meses.

Primeiro, pensou que fosse brincadeira. “Como não veio? Está machucado? Ele nos preocupa, pois é um definidor perfeito dentro da área”, disse Chiang, auxiliar da seleção de seu país. Depois, com a “missão” abortada, pôs-se a falar do celular para a China. Pouco depois, já refeito do golpe, mostrou tranqüilidade. “Não tem problema. Vou fazer um relatório sobre os outros. Mas o Ronaldo vai jogar, não é?”

O “espião” ficaria no hotel da seleção, mas trocou a reserva para “não chamar atenção”. Chiang enalteceu as qualidades de toda a equipe, “uma das favoritas no mundial”, e disse admirar o futebol de Ronaldo, Rivaldo e Roberto Carlos.