enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Lembra deles?

Por onde andam figuraças do Trio de Ferro?

Tribuna mostra o destino de nove jogadores que tiveram passagens mágicas ou trágicas por Athletico, Coritiba e Paraná

  • Por Redação / Tribuna do Paraná
Morro Garcia, Henrique Almeida e Keno. Saudades? Fotos: Arquivo

Depois de duas edições de muito sucesso, o nosso Por Onde Anda está de volta nesta parada pra Copa América. Vamos mostrar onde alguns jogadores que passaram em Athletico, Coritiba e Paraná Clube estão – uns bem conhecidos, outros que nem a gente lembrava. Na Europa, na América ou no Oriente, eles seguem batendo sua bolinha. Vamos nessa?

André Lima – Austin Bold-EUA

Andre Lima

Quando chegou ao Athletico, o centroavante era sinônimo de gol. Tinha duas passagens boas pelo Botafogo, três anos como artilheiro no Grêmio e em 2015, no ano antes de chegar à Baixada, tinha sido destaque no Avaí. Se olharmos os números dele no Furacão, até que não foram tão ruins, com 14 gols em 49 partidas. Mas não foi suficiente, mesmo com a boa campanha rubro-negra naquele ano, para que ele ficasse. Passou dois anos no Vitória e agora é o matador do Austin Bold, dos Estados Unidos.

Henrique Almeida – Belenenses-POR

Henrique Almeida

De herói a vilão. É um resumo bem manjado, mas explica bem a história de Henrique Almeida no Coritiba. Em 2015, chegou na metade do ano e foi decisivo para a fuga do rebaixamento. Foi tão bem que o Grêmio exigiu seu retorno. Mas após uma temporada ruim em Porto Alegre, o atacante voltou ao Coxa. Mas 2017, apesar dos 12 gols em 47 partidas, deu tudo errado e o time foi rebaixado. Aí ele foi emprestado para a futebol turco e depois para o Belenenses, onde atuou na temporada passada. O nome dele aparece na lista de interesses do Vasco para o segundo semestre.

Keno – Pyramids-EGI

Keno

Tem quem nem lembre que o atacante Keno defendeu o Paraná Clube. Foi um período bem curto, com apenas dez partidas e um gol. Ele veio com status de promessa, mas não vingou com a camisa tricolor. Ainda rodou por Santa Cruz, Atlas-MEX e Ponte Preta até realmente explodir no Santinha. De lá foi para o Palmeiras, virando aos poucos fundamental no time mais rico do País. Em 2018 se transferiu para o Pyramids, do Egito, que gastou os tubos pra contratá-lo. Apesar do interesse de vários clubes brasileiros, Keno segue por lá, tendo feito 10 gols em 33 jogos na temporada passada.

Dudu – Al-Ta’ee-SAU

Dudu

Anote o nome deste clube. Agora tente falar o nome deste clube. Ah, tá, isso não tem nada a ver. Dudu defendeu a equipe da Arábia Saudita na última temporada, jogando a segunda divisão deste país. E teve bom rendimento, marcando oito gols em 15 jogos. Não foi a primeira passagem do meia ex-Coritiba pelo Oriente Médio – em parte da temporada 2018, atuou no Ohod. No Coxa, onde iniciou a carreira, teve poucas chances, a ponto do ex-craque Alex ter cobrado que ele jogasse e não atletas contratados pelo clube.

Morro García – Godoy Cruz-ARG

Morro Garcia

Sim, Morro García. “A contratação mais cara da história do Athletico”. Quantas vezes você leu ou ouviu essa frase? A chegada apoteótica do atacante uruguaio aumentou a pressão sobre ele, e o resultado foi o que todos lembram. Em números, 16 jogos e apenas dois gols. No ano do rebaixamento rubro-negro para a Série B, ele virou um dos responsáveis, e uma das promessas de campanha de Mário Celso Petraglia foi mandar o atacante embora. Depois de uma passagem relâmpago pela Turquia e períodos no Nacional de Montevidéu e no River Plate-URU, Morro García virou artilheiro no Godoy Cruz, da Argentina – o adversário do Palmeiras na próxima fase da Libertadores. Em quatro temporadas, foram 96 partidas e 42 gols.

Elbis – Zacapetec-MEX

Elbis

Elbis. A gente não lembrava dele. O lateral jogou no Paraná Clube em 2015. Jogou, convenhamos, é maneira de dizer. Passou é uma palavra mais correta. Ele tinha passado antes pelo time B do Atlético de Madri, pela Pelaponense e pelo Atlético-GO. E, acredite, em 2010 ele também passou no Tricolor e não foi utilizado. No final das contas, Elbis se encontrou no futebol mexicano. Atuou por Deportivo Tepic, Pachuca e está há duas temporadas no Zacatepec, que está na segunda divisão do México.

Marcos Guilherme – Al-Wehda-SAU

Marcos Guilherme

A “joia” do Athletico. Quem disse isso do meia-atacante foi Mário Celso Petraglia. Ele foi preservado das críticas o máximo que se pôde, pois o Furacão queria de Marcos Guilherme o que teve de outros jovens jogadores – qualidade em campo e depois uma transferência daquelas para o exterior. Como Otávio e Hernani, por exemplo. E como talvez aconteça com Renan Lodi e Bruno Guimarães. Só que o meia nunca se firmou com a camisa rubro-negra. Atuou em 132 partidas, fez 15 gols e saiu emprestado para o Dínamo Zagreb. Voltou par ao Brasil, mas no São Paulo, onde foi muito bem. E acabou levado por Fábio Carille para o Al-Wehda, da Arábia Saudita. O técnico voltou, mas ele segue por lá.

César Benítez – Sportivo Luqueño

Cesar Benitez

“Mesmo com a passagem de menos de um ano pelo clube, o jogador estabeleceu relações com o Coxa e recebeu mensagens pelas redes sociais de torcedores pedindo que ele voltasse ao time”. É um trecho da matéria da Tribuna do Paraná em 29 de dezembro de 2017, quando o lateral paraguaio voltou ao clube. Segundo dirigentes e torcedores, ele tinha a raça que o Coritiba precisava para voltar à primeira divisão. Mas como só de raça não se vive, César Benítez foi um dos primeiros dispensados pela atual diretoria. No final de maio, ele acertou contrato com o Sportivo Luqueño.

Pitty – Al-Ta’ee-SAU

Pitty

O Paraná contratou uma defesa pronta em 2016. João Paulo e Pitty vieram do São Bento com a fama de serem zagueiros perfeitos para a disputa da Série B. Pitty jogou 28 vezes naquela Segundona, mas nem ele nem o companheiro se destacaram a ponto de serem muito lembrados pelo torcedor. Assim, continuou sua carreira de ‘caixeiro-viajante da bola’ – ao todo, são 15 clubes em dez anos. Atualmente, defende o Al-Ta’ee, da Arábia Saudita. E foi por isso que a gente avisou pra lembrar desse nome.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

14 Comentários em "Por onde andam figuraças do Trio de Ferro?"


fernando. fernando
fernando. fernando
25 dias 20 horas atrás

eita falta de notícia..

Martelo Rubronegro
Martelo Rubronegro
25 dias 23 horas atrás

Discutir com coxa é CHUTAR CACHORRO MORTO. Kkkk Bando de teleguiados. #SAMIRETERNO kkkkkk kkkkk

Anti Melancias
Anti Melancias
26 dias 2 horas atrás

Maaaaanoo esse Pitty era uma b.ost.a kkkkkkkk

Martelo Rubronegro
Martelo Rubronegro
26 dias 5 horas atrás

Que tal uma reportagem da dívida de + de 100 milhões da gazeta??? Escondem o lixo embaixo de tapete kkkk. V E R G O N H A.

Cid Pest
Cid Pest
26 dias 1 hora atrás

500 milhões do pathetico? Paquiderme.

fernando. fernando
fernando. fernando
25 dias 20 horas atrás

Cedezinha Pest…ao menos assumimos esta dívida..bem ao contrário de vocês…que devem para muitos>>>INSS>>Trabalhistas>>>propork>>>IPTU>>e nem vou mais colocar…vc sabe né cedezinha??

Martelo Rubronegro
Martelo Rubronegro
26 dias 5 horas atrás

Trio de ferro???? Kkkkkk kkkkk. Esse pasquim continua matando de vergonha.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas