enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Pintado sai e Kleina volta ao Paraná

  • Por Irapitan Costa

Foto: Walter Alves

Em 2004, Gilson não foi feliz na sua primeira passagem pelo Tricolor. Em 16 jogos, só venceu três. Mas, agora, quer subir cada vez mais na tabela.

Três anos depois, Gilson Kleina está de volta ao Paraná Clube. A diretoria não oficializou sua contratação, mas ele é a bola da vez para substituir Pintado, que enfim acertou sua transferência para os Emirados Árabes Unidos. O clube repete o processo de transição utilizado há dois meses, quando Pintado assumiu o posto de Zetti. Kleina estará em Uberlândia, onde acompanhará a partida do Tricolor frente ao Flamengo, e na sexta-feira inicia seu trabalho na Vila Capanema.

Preparador físico por formação, Gilson Kleina formou durante algum tempo uma dobradinha com Abel Braga, na condição de auxiliar-técnico. Mas, após três anos, decidiu partir para carreira solo. Em 2004, teve a chance de comandar seu primeiro time na Série A, justamente o Paraná Clube. Foram 16 jogos e um aproveitamento de apenas 20,83% (somente três vitórias). Os números acabaram causando sua queda, mas a diretoria sempre destacou o trabalho desenvolvido por Gilson Kleina.

Ao longo de dois meses, depurou um elenco extremamente numeroso e que depois viria a conquistar bons resultados sob o comando de Paulo Campos. ?Nunca escondi que gostei de seu trabalho, da forma profissional com que ele se portou. Admiro muito a postura do Kleina?, disse o presidente Miranda, sem no entanto bater o martelo quanto à sua contratação. Depois dessa breve passagem pelo Tricolor, Kleina rodou por equipes de menor expressão e teve alguns bons momentos em equipes da Série B. A volta ao Paraná é a chance de Gilson Kleina alcançar o que a maioria dos recentes treinadores do Paraná Clube conquistou: destaque nacional. Salvo raros momentos de instabilidade, desde 2005 o Tricolor tem oferecido maior estabilidade aos seus treinadores. Paulo Campos, após fracassar no estadual daquele ano, foi o último treinador demitido pelo clube. Depois deles vieram Lori Sandri, Luiz Carlos Barbieri, Caio Júnior, Zetti e, agora, Pintado. À exceção de Barbieri, todos trocaram o Paraná por ofertas vantajosas.

Gilson Kleina, 39 anos, ganhou experiência ao longo das últimas temporadas. Estava, atualmente, no Ipatinga. Hoje, ele dirige a equipe mineira frente ao Santo André – às 20h30, no Ipatingão – e amanhã segue para Uberlândia, onde se encontra com a diretoria paranista para os ajustes finais em seu contrato, a princípio apenas até o final do ano. Dirigiu o Ipatinga, nesta Série B, em 12 jogos, somando 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas e um aproveitamento de 41,67%. O clube mineiro, antes da rodada que começa hoje, ocupa uma modesta 13.ª colocação.

Proposta árabe é irrecusável

O técnico Pintado fez questão de desvincular a sua saída do Paraná Clube dos recentes fracassos. ?Não sou homem de fugir da minha responsabilidade?, frisou. O treinador disse apenas que a nova proposta tornou-se irrecusável e por isso decidiu partir para uma nova experiência profissional. O contrato com o Emirates Sports Club tem a duração de dez meses e, a princípio, Pintado levará apenas o seu auxiliar-técnico, Marcelo Martellote.

?Gostaria de levar outros profissionais. Vamos ver como a situação se encaixa por lá?, disse Pintado, que pretendia contar ao menos com o preparador físico Marcos Walczak nessa nova missão. ?Não posso mensurar o preço do que o Paraná fez por mim. Só tenho a agradecer e espero uma despedida honrosa, com um grande resultado em Uberlândia?, afirmou. Pintado pretendia evitar falar da saída, garantindo que seu foco, no momento, é o Flamengo.

Ele assegurou que em momento algum se sentiu pressionado pelos resultados. Mesmo nas duas derrotas seguidas, em casa. ?Continuo confiando nesse grupo. Virei torcedor do Paraná por tudo que aconteceu nesses dois meses e tenho certeza de que o clube atingirá êxito nesta temporada?, afirmou. O técnico garantiu que independente de quem seja seu substituto, o Tricolor não tem motivos para alterar seu projeto, que é ?forte? e colocará o clube numa posição de destaque no cenário nacional.

O treinador preferiu não citar nomes, mas confirmou que indicará jogadores do Paraná para o seu novo clube. O Emirates, da cidade de Ras Al Khimah (a 60km de Dubai) não conta, até o momento, com nenhum brasileiro em seu elenco. Assim que fechar seu ciclo no Tricolor, Pintado segue para a Alemanha, onde o clube árabe ficará por 20 dias fazendo sua pré-temporada.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas