O presidente do Atlético, Mario Celso Petraglia, quebrou o silêncio com a imprensa paranaense e concedeu uma entrevista coletiva, na tarde desta sexta-feira, no Radisson Hotel, em Curitiba. O mandatário rubro-negro falou sobre a situação do Atlético na Série B, os bastidores do clube e o andamento das obras na Arena da Baixada.

Arena da Baixada

Segundo Petraglia, as obras estavam atrasadas, pois o estádio corria risco de cair, em função de problemas nos projetos estruturais. Outra empresa, espanhola, foi contratada para refazer os projetos.

Petraglia revelou que, em função disto, a Arena da Baixada terá a sua capacidade aumentada para 45 mil lugares e também contará com teto retrátil.

Marco André Lima
Arena da Baixada terá capacidade aumentada e teto retrátil.

Presidência

No comando do Atlético desde o início do ano, Petraglia revelou que decidiu voltar ao clube pelo forte apelo dos torcedores. “Ouvimos muitos conselheiros, sócios e torcedores pedindo para retomarmos o projeto feito em 1995”, disse o presidente.

Série B

De acordo com o presidente do Atlético, a equipe acabou sendo prejudicada na Série B justamente pela falta de uma “casa”. “Perdemos dez pontos que não estavam no planejamento por não termos um estádio”, disse Petraglia.

Por outro lado, o dirigente comemorou o apoio da Caixa, patrocinador master, mesmo com o clube na Segunda Divisão. “Difícil um clube de Primeira jogar na Segunda. Mesmo assim, mantivemos o respeito do mercado”, completou.

Allan Costa Pinto
Morro García custará 18 milhões de reais
aos cofres rubro-negros.

Caso Morro García

Maior contratação da história do futebol paranaense, o uruguaio Morro García tem sido uma pedra no sapato da diretoria rubro-negra. Afastado do elenco principal, o gringo só disputou dois jogos nesta temporada. “El Morro custará 18 milhões de reais ao Atlético”, disse Petraglia.

Planejamento

O projeto traçado pela atual diretoria do Atlético acabou não dando certo. A aposta em uma comissão técnica uruguaia e nas categorias de base teve que ser abortada. “Tentamos quebrar paradigmas, buscando o Carrasco, pois era uma alternativa barata para fugir dos eternos e iguais treinadores brasileiros”, destacou o presidente. “Se você ganhou, planejou bem. Se perdeu, planejou errado”, completou.

Allan Costa Pinto
CAP segue negociando para mandar suas partidas na Vila Olímpica do Boqueirão.

Estádio em Curitiba

Com o desempenho abaixo do esperado em Paranaguá, a expectativa do retorno da equipe para um estádio na capital segue em andamento. Petraglia confirmou que negocia com o Paraná para mandar os jogos na Vila Olímpica do Boqueirão. Porém, o Tricolor teria pedido um valor acima do esperado pelos atleticanos.

Técnico

O presidente do Atlético deixou em aberto a situação envolvendo um novo comandante no Furacão. Segundo ele, a diretoria está analisando se permanece com Ricardo Drubscky ou se contrata um novo treinador.

*Com informações da 98FM.