Embora não fosse mais que a obrigação, a permanência de Curitiba como uma das 12 sedes da Copa do Mundo foi muito comemorada pela prefeitura de Curitiba e pelo governo do Paraná. Principalmente por ser a oportunidade de melhorar a imagem da capital perante o mundo todo.

De acordo com o prefeito Gustavo Fruet a notícia não pode ser encarada com euforia, mas prova que a cidade está no caminho certo para honrar os compromissos. “Recebo essa notícia com alegria, mas não com euforia. Temos que mostrar que valeu a pena receber a Copa do Mundo. Curitiba mais uma vez vai reafirmar a sua tradição e referência de fazer bem feito e honrar os compromissos assumidos”, afirmou Fruet.

No entanto, o prefeito reforçou que não pode haver um comodismo e que é preciso preservar a imagem de Curitiba. “Agora é preservar a imagem de Curitiba, sou o guardião dessa imagem e dessa história. É um período de muita responsabilidade e quero deixar claro que a cidade está rigorosamente em dia com as obras”, declarou ele, garantindo que todas as obras referentes à Copa do Mundo na cidade estão fluindo bem.

Governo

Já o governador Beto Richa, em um depoimento gravado para a imprensa, lembrou que Curitiba é a terceira sede mais procurada na venda de ingressos, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro, que receberá a final, e São Paulo, palco da abertura da Copa. Além disso, o fato de Curitiba e o Paraná receberem uma competição deste porte irá movimentar a economia local. “É importante para Curitiba, para o Paraná essa confirmação da Copa do Mundo aqui. Vai gerar um grande número de empregos, renda, vai movimentar a nossa economia. Curitiba é a terceira sede mais procurada para ingressos e fortalece a boa imagem da nossa capital e do Estado no cenário internacional. É o evento mais prestigiado no mundo”, ressaltou Richa.