O investidor Sérgio Malucelli está de saída do Londrina. O gestor do Tubarão confirmou que não fica no clube e encerra seu ciclo, no máximo, ao fim do Estadual de 2020. E o destino do empresário pode ser o Paraná Clube.

Há mais de um ano, Malucelli já tinha sinalizado que poderia sair do Londrina e o rebaixamento para a Série C adiantou o processo. Ele tem contrato com a equipe até o final de 2020, chegou a apalavrar a continuidade por dois anos e agora recuou definitivamente.

O dirigente ainda vai conversar com o presidente recém-eleito, Felipe Prochet, que viajou para a Europa atrás de investidores, para alinhar a transição. Há a possibilidade, inclusive, da parceria se encerrar até o fim desta temporada. Quando o contrato for quebrado, o diretor alviceleste precisa pagar uma multa de R$ 200 mil e uma dívida de R$ 1,5 milhão ao clube.

Parceiro desde 2011, a SM Sports entrou na época em que o Londrina estava sob intervenção judicial por dívidas trabalhistas, além de disputar a Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense e não ter divisão nacional. Nesse período, o Tubarão conquistou acessos na Série D (2014) e C (2015).

Por três anos na Série B, o time brigou para subir à elite do futebol brasileiro. Em 2019, entretanto, a equipe foi rebaixada e ainda briga na Justiça para permanecer em ação contra o Figueirense. O clube também foi campeão paranaense em 2014, após 22 anos, e conquistou a Primeira Liga em 2017.

Caminho aberto ao Paraná

Fora do Londrina, Malucelli está negociando para assumir a gestão de futebol do Paraná Clube em 2020. O dirigente tem se reunido e conversado com a diretoria paranista desde a semana passada para acertar os detalhes do contrato.

+ Mais do Tricolor:

+ Marca própria de uniforme do Paraná completa seis meses. Confira balanço
+ Presidente já recebeu mais de meio milhão do clube com ‘salário extra’