O Londrina vai tentar evitar o rebaixamento para a Série C do Campeonato Brasileiro no Tribunal. Na última segunda-feira (2), o Tubarão anunciou que entrou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um pedido de medida cautelar para a não homologação dos rebaixados na competição.

O clube alega que o Figueirense, 16º colocado, com 41 pontos, dois a mais que o Alviceleste, cometeu irregularidades ao longo da segunda divisão, principalmente na questão do W.O. dos catarinenses contra o Cuiabá, no dia 20 de agosto. Na ocasião, por conta dos salários atrasados, os jogadores do Figueira não entraram em campo e a equipe do Mato Grosso venceu por 3×0.

+ Confira a classificação final da Série B!

No entanto, o Londrina alega que o Figueirense teria que perder três pontos daquela partida, por conta do regulamento do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê no artigo 203 “Deixar de disputar, sem justa causa, partida, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão. PENA: perda dos pontos em disputa a favor do adversário, na forma do regulamento”.

O Cuiabá e a arbitragem em campo e nada do Figueirense, no dia 20 de agosto. Foto: Reprodução/Premiere

Porém, o Tubarão afirma que a justificativa dada pelos catarinenses foi o atraso salarial e outras obrigações contratuais, que ainda não foram acertadas. O clube levantou que o Figueira contabiliza 92 processos trabalhistas, muitos deles ao longo da Série B.

Nisso, o Londrina se apega ao artigo 17 do regulamento específico da Série B, que afirma que um time ficará sujeito à perda de três pontos por partida caso fique com, no mínimo, 30 dias de vencimentos atrasados, não cumprindo o fair-play financeiro.

Agora, cabe ao STJD aceitar o pedido e marcar um julgamento, que não tem data prevista para acontecer.

Confira aqui a nota oficial do Londrina