O futuro do futebol do Paraná Clube será ‘decidido’ com a ajuda da Justiça. A diretoria do Tricolor fez um pedido à Justiça do Trabalho para que haja uma concorrência pública de arrendamento do departamento de futebol. Ou seja, empresários que tiverem interesse em administrar esse setor paranista terão que enviar propostas formalizadas. As informações são da rádio Banda B.

Os interessados precisam enviar as propostas pelos emails cocape@trt9.jus.br ou leonardo@paranaclube.com.br. O prazo final é até às 12h do dia 26, quando o Conselho Deliberativo do Paraná irá abrir os envelopes e escolher a melhor oferta.

Além disso, por conta dos salários atrasados desde outubro, quem quiser concorrer terá que fazer um depósito judicial de R$ 2,3 milhões, que ficará bloqueado e só liberado para este destino.

Porém, apesar da disputa estar aberta, um candidato já surge como favorito. Nos últimos dias, Sérgio Malucelli, que vinha comandando o Londrina nos últimos anos, já vinha conversando com a diretoria e certamente entrará na disputa pelo futebol paranista, que deixou de ser um projeto para, de fato, se tornar um processo de terceirização.

O despacho da Justiça do Trabalho foi assinado pelo juiz José Wally Gonzaga Neto, que ressaltou o bom trabalho feito pelo Paraná no pagamento de dívidas após o ato trabalhista, assinado em 2017. Desde então, 554 processos foram apresentados, com 325 deles já encerrados, 66 em penhora e outros 163 ainda em espera.

Com este ato, 20% dos recursos financeiros do Tricolor são destinados diretamente para a quitação destes processos. O interventor judicial é o próprio presidente Leonardo Oliveira, que foi quem liderou o pedido para a terceirização do futebol via justiça.

+ Mais do Tricolor:

+ Paranaense fecha com site para transmissão de jogos
+ Paraná tem a volta de trio; veja a situação de cada um
+ Paraná Clube 30 anos: os maiores jogadores da história parte 2