Allan Rodrigo Aal, 41 anos, foi confirmado como técnico do Paraná para a temporada de 2020 sob a desconfiança de muitos torcedores, que esperavam pela contratação de um treinador mais conhecido para um ano tão importante.

Aal foi ganhando prestígio com a torcida, principalmente, pelas boas apresentações na Série B e na Copa do Brasil, após ter sido eliminado pelo Coritiba nas quartas de final do Campeonato Paranaense.

Chegada na Vila Capanema

Identificado com o Coritiba por ter sido zagueiro e técnico nas categorias de base do clube por muitos anos, a vinda de Allan Aal para o Paraná ocorreu após um pedido do técnico Matheus Costa, que precisava de mais um auxiliar no ano passado.

“Não pensei duas vezes em trazer o Allan e fico feliz que esteja mostrando toda a sua capacidade e colhendo resultados expressivos. Isto mostra o quão preparado está e torcemos pelo sucesso dele e do clube”, disse Matheus Costa à Tribuna.

Allan Aal e o técnico Matheus Costa no ano passado. Foto: Rui Santos/Paraná.

Perfil exigente

À beira do gramado, é possível notar que o técnico Allan Aal cobra bastante dos seus atletas nos jogos. Por outro lado, o treinador se mostra um verdadeiro ‘paizão’ do elenco nos vídeos de bastidores das partidas divulgados pelo clube.

“Sou suspeito pra falar dele. É um excelente profissional, moderno e muito exigente, sem contar que é uma pessoa extraordinária”, disse o zagueiro Fabrício em entrevista recente à Tribuna.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

“É um cara que sempre coloca a equipe pra cima. Ele cobra bastante, quer arrancar o melhor de cada atleta”, completa o meio-campo Renan Bressan.

Quem está mais próximo de Aal no dia a dia é o auxiliar técnico Lúcio Flávio, que ressalta a experiência do treinador e suas principais características.

“O Allan é um treinador que já vem se preparando há anos. Ele vem buscando o seu espaço e tem uma filosofia muito forte. Ele exige bastante dos atletas, não deixa o grupo se acomodar diante de qualquer cenário”, exalta o ídolo paranista.

Lúcio Flávio e o técnico Allan Aal. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná.

Bom momento não é surpresa para familiares

Natural de Paranaguá e figura conhecida no litoral por sua identificação também com o Rio Branco, Allan Aal tem a sua carreira acompanhada de perto por seu pai Vivi, ídolo do Leão da Estradinha, e pelo irmão Netinho, ex-jogador e também técnico.

“Esse bom momento não é novidade para nós, por conhecer o trabalho dele. O Allan sempre foi estudioso, compenetrado, profissional de alto nível, sempre procurando fazer os cursos. Ficamos felizes e a tendência alçar grandes voos pela competência e sua capacidade”, destaca Netinho.

Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná.

“É uma pessoa sempre extrovertida, um bom filho, um bom irmão e um bom pai. O momento dele pra nós é uma alegria. É muito trabalho, é muito sério naquilo que ele faz. Sempre procurou se atualizar, a resposta que ele está dando pra mim não é novidade”, complementa Vivi.

Até o momento, o Paraná é vice líder da Série B e pode retomar a ponta caso vença o Brasil de Pelotas, neste sábado, às 18h30, no Bento Freitas, pela 11ª rodada da competição.

+ Mais do Tricolor:

+ Renan Bressan pode entrar na lista de camisas 10 marcantes do Paraná
+ Paraná encaminha renovação com Bressan e Paulo Henrique
+ Com salários em dia, Paraná vive calmaria financeira e bom ambiente


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?