Após acabarem com um jejum de oito anos sem títulos nas categorias de base, os jogadores do time sub-19 do Paraná Clube, que levantaram o troféu em 2015, ainda estão na expectativa por uma chance na equipe profissional.

Dos 30 atletas que compõem o elenco paranista, 13 estiveram presentes na campanha do título sub-19. Destes, entretanto, somente quatro tiveram a chance de atuar neste Paranaense até o momento: o zagueiro Basso, o volante Zé Victor e os meias Allexson e Leandro Vilela. Apesar disso, o técnico Claudinei Oliveira deposita confiança nos pratas da casa para a sequência do Estadual.

“Se em algum momento, no próprio mata-mata, tivermos de usar os meninos, vamos usar. Essa foi a política que escolhemos. Não temos receio”, garantiu o treinador após a derrota por 3×0 para o Coritiba, domingo (6). Só que no clássico, Claudinei fez somente uma substituição na equipe, mesmo estando atrás do placar durante todo o segundo tempo. Aos 23 minutos do segundo tempo, o técnico lançou Lucas Pará na vaga de Toni.
Diante do cenário adverso, o comandante paranista admite que quis preservar os garotos mais inexperientes. “Coloquei o Pará pois era o que tinha mais rodagem. Não posso colocar alguns jovens que pouco jogaram para resolver algo que os mais experientes não estavam conseguindo”, explicou o técnico, que ainda revelou que o medo de tomar uma goleada pesou na opção por manter os jogadores mais velhos em campo.

“Ficaria ruim para a instituição, para a história do clube. Eu confio em todos os jogadores do banco, tecnicamente. Mas já falamos que nosso foco é a Série B, onde teremos jogadores experientes também no banco de reservas”, reforça.