Contestado há algumas rodadas, o sistema ofensivo do Paraná respondeu de forma convincente. Nesta segunda-feira (26), o time marcou quatro gols na vitória sobre o Oeste. Somando aos outros três tentos que garantiram o empate contra o Cuiabá, na rodada passada, o Tricolor fez quase um terço de seus gols na Série B em apenas dois jogos.

“Tinha convicção [que reverteríamos o cenário]. Hoje temos maior variação ofensiva e com mobilidade. Conseguimos transformar em gol as oportunidades que tivemos, diferente de outras partidas”, afirmou o técnico Allan Aal, em entrevista coletiva após o jogo com a equipe paulista na Vila Capanema.

Esses últimos gols correspondem a 31,8% das vezes que a equipe finalizou com sucesso nesta Série B. Foram 22 vezes que a bola morreu no fundo da meta a favor do Paraná até aqui, número maior do que a líder Chapecoense, com 19 gols marcados, e o vice-líder, América-MG, com 20. Entretanto, da 13ª rodada até a 16ª, o Tricolor viveu uma seca, sem marcar sequer um gol em quatro jogos.

>> Confira como foi o jogo entre Paraná e Oeste

O treinador destacou a mudança de postura, afirmando que o rendimento no quesito bola na rede não pode ficar somente a cargo dos jogadores avançados. “A responsabilidade não é só deles, apesar de esperarmos sempre dos jogadores que atuam na frente. Nossas chegadas pelo lado e nas bolas paradas vão dando confiança e tirando o peso dos atacantes quando não estão no momento bom”, analisou.

>> Tabela e classificação da Série B

Contra o Oeste, os gols foram do zagueiro Salazar, do lateral-direito Paulo Henrique e do centroavante Bruno Gomes (duas vezes), que é o artilheiro do time com seis bolas no fundo da rede. Diante do Cuiabá, os marcadores foram Jean Victor, Bruno Gomes e Guilherme Biteco.

A vitória sobre o time de Barueri ficou marcada por ter sido o placar mais elástico no Tricolor nesta Segundona.

+ Mais do Tricolor:

+ Paraná encaminha empréstimo de atacante do Corinthians
+ Paraná convoca sócios para eleições dos conselhos Deliberativo e Fiscal
+ Blog do Cristian: Goleada tira peso das costas do Tricolor


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?