Foto: Valquir Aureliano/O Estado
Sandro, uma das esperanças
de gol do tricolor esta noite.

O Paraná Clube promete ?sufocar? o Santa Cruz. Embalado pela goleada em Campinas, o time de Caio Júnior tenta encaixar – às 20h30, no Pinheirão – a primeira seqüência de vitórias no Brasileirão. A meta é fechar esta fase pré-Copa entre os 10 primeiros colocados. E a estratégia não poderia ser diferente: pressão o tempo inteiro. Com um meio-de-campo técnico e jogadas pelas laterais, o treinador pede que o time municie Maicosuel, Sandro e Leonardo, as referências ofensivas do Tricolor.

?Numa competição tão equilibrada, duas ou três vitórias seguidas fazem grande diferença?, alertou Caio. Com uma marcação pressão, o Paraná tentará dificultar a saída de bola do Santa Cruz, permitindo que seu trio ofensivo jogue próximo da área adversária. ?Os três têm um bom índice de aproveitamento nas finalizações. Por isso, têm que jogar lá na frente?, avisou. Com esse plano de jogo, zagueiros e volantes terão que encurtar espaços para impedir o toque de bola do time pernambucano.

O exemplo usado por Caio foi o segundo gol do Paraná, frente à Ponte Preta, onde Leonardo pressionou o zagueiro na saída de bola e Batista e Maicosuel estavam posicionados próximos da área. ?Além disso, temos que melhorar nosso arremate de média distância e o aproveitamento nas bolas paradas?, cobrou o treinador. Nesse quesito, Sandro espera estar com a pontaria calibrada. ?Perdi duas boas chances na última partida. Dessa vez, não vou falhar?, afirmou o meia.

A volta de Edinho à lateral-esquerda é a única mudança no time, com Batista indo para o meio-de-campo. O técnico confia na versatilidade dos dois para garantir um volume de jogo pelo lado esquerdo do campo. Na outra extrema, Goiano (mesmo sendo volante) também foi orientado para apoiar, inclusive com a troca de posição com o zagueiro Gustavo. ?A idéia é chamar o torcedor para o nosso lado com uma postura bastante incisiva?, assegurou Caio.

Tudo isso sem se descuidar da marcação, mesmo tendo pela frente o lanterna da competição. ?Conheço muito bem o Espinosa, que já foi meu treinador. Seus times são bem armados e temos que marcar forte, sem dar espaços para os contragolpes?, comentou Caio Júnior. Os jogadores reconhecem que na última jornada, em muitos momentos, o Paraná deixou sua zaga muito exposta. ?Além disso, nos desgastamos com algumas marcações individuais. Quando acertamos o posicionamento, o time cresceu?, lembrou o capitão Émerson.

Paraná vai amolecer o piso

Para atingir o seu objetivo o Paraná Clube terá que superar um antigo inimigo. O gramado do Pinheirão gera preocupação entre jogadores e integrantes da comissão técnica. Tanto que o local será molhado pouco antes da partida. ?O piso é muito duro. Você fica de costas para a marcação, mas não dá para dominar a bola sem olhar para ela?, disse Maicosuel, o mais habilidoso jogador do elenco paranista.

Diante dessa situação, além da marcação pressão, o técnico Caio Júnior espera uma evolução do time nos lances de bola parada. Após 8 rodadas, o Tricolor não fez um gol em cobranças de faltas e escanteios. Foram apenas três penalidades máximas convertidas por Émerson (e outra desperdiçada por Sandro). ?Temos treinado muito. Tanto que os jogadores já assimilaram as jogadas ensaiadas?, lembrou o treinador.

Os meias Sandro e Maicosuel serão os principais cobradores do Tricolor, sendo que nos pênaltis, além de Émerson, o atacante Leonardo também treinou intensamente.

CAMPEONATO BRASILEIRO
SÉRIE A – 9ª RODADA
SÚMULA
Local: Pinheirão (Curitiba).
Horário: 20h30.
Árbitro: Luís Marcelo Vicentin Cansian (SP).
Assistentes: Gilberto Corrale (SP) e Maria Eliza Correia Barbosa (SP).

PARANÁ CLUBE x SANTA CRUZ

PARANÁ
Flávio; Gustavo, Émerson e Neguete; Goiano, Serginho, Batista, Maicosuel, Sandro e Edinho; Leonardo. Técnico: Caio Júnior.

SANTA CRUZ
Juninho; Osmar, Valdson, Adriano e Xavier; Augusto Recife, Júnior Maranhão, Zada e Alex Oliveira; César e Tiano. Técnico: Valdir Espinosa.