Foto: Allan Costa Pinto

Fabiano Heves já tem novo contrato assinado com o Paraná Clube.

Agora o jogo é de paciência. Encerrada sua participação no Campeonato Paranaense e na Copa do Brasil, o Paraná Clube volta às compras, visando a disputa da Série B, que começa dentro de catorze dias.

Mesmo com carências que se evidenciaram nas fases decisivas das competições, o Tricolor não quer se precipitar e fazer apostas equivocadas. Diretoria e comissão técnica têm como meta trabalhar com um grupo de no máximo 26 jogadores.

Uma longa reunião ontem pela manhã definiu detalhes sobre a formação deste elenco e do planejamento para a disputa da Série B, que começa no dia 10 de maio. Haverá cortes, mas a diretoria decidiu não oficializar uma lista de dispensas. ?Vamos conversar com cada um dos atletas. Alguns, não terão contratos renovados?, comentou o vice de futebol Durval Lara Ribeiro. ?É um processo natural. Precisamos qualificar o grupo para o desafio de voltar à primeira divisão?, emendou.

No total, dez jogadores têm seus contratos findando (Fabiano Heves, Daniel Cruz, Nem, Ricardo Ehle, Leonardo Dagostini, Beto, Bruno Iotti, Diego Ratinho, Massaro e Jefferson). Isso não significa que estão deixando o clube. Fabiano Heves tem, por exemplo, um novo contrato – já assinado – para a disputa do Brasileiro. Este procedimento foi tomado com a maioria dos atletas e aqueles que estiverem nos planos terão esses novos acordos registrados junto à CBF nos próximos dias.

Nesse processo de reformulação, a tendência é que o Paraná tenha um grupo mais maduro nessa missão de retorno à elite nacional. Garotos que foram pouco utilizados ou não vingaram, podem retornar à base. ?A idéia é trabalhar com um grupo homogêneo, tendo dois jogadores de bom nível técnico por posição. Não vamos encher a prateleira?, assegurou o dirigente.

Mesmo não citando um número preciso de reforços necessários, é certo que o dirigente trabalha com a necessidade de trazer pelo menos sete jogadores. O Paraná corre atrás de peças para todos os setores, mas com algumas prioridades, como um volante, um lateral-esquerdo e um meia. ?Só que a concorrência é grande e as negociações difíceis. O ideal seria estar com o grupo fechado na segunda-feira, para a intertemporada, mas isso não será possível?, avisou Vavá Ribeiro.

Na visão do dirigente, o Paraná já possui uma base que permite o início dos trabalhos visando a Série B. ?Temos duas semanas pela frente. Acredito que nesse período, algumas situações serão definidas?. Apesar das negativas do dirigente, dois reforços poderão se apresentar já no início da semana. Estes jogadores – possivelmente um zagueiro e um volante – teriam vindo a Curitiba e definido detalhes financeiros da transação. ?Estamos trabalhando?, limita-se a dizer Vavá.