Um pênalti nos acréscimos da partida livrou o Palmeiras de um empate sem gols nesta quinta-feira, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Diante de um valente Atlético Goianiense, o time sofreu para vencer por 1 a 0, no Palestra Itália, com gol de Cleiton Xavier, aos 49 minutos do segundo tempo, em cobrança de pênalti.

Com a vitória, o Palmeiras joga por um empate na próxima quarta-feira, na partida de volta, em Goiânia, para garantir a classificação para a semifinal. Já o Atlético-GO precisará por dois gols de diferença para seguir na competição.

As dificuldades do Palmeiras nesta quinta já eram esperadas por Antônio Carlos. Antes mesmo de a bola rolar, o técnico previa uma partida equilibrada. “É uma equipe entrosada, que joga junto há três anos, mas dentro de casa a gente tem que fazer nossa parte”, disse, ao avaliar o time goiano, que subiu para a Série A do Campeonato Brasileiro no ano passado.

E, para fazer a sua parte, o Palmeiras foi para cima. Os meias Lincoln, Cleiton Xavier e Diego Souza criaram boas oportunidades de gol, mas desperdiçaram as chances nas finalizações. Isolado na grande área, Robert pouco pôde fazer no primeiro tempo. O atacante chegou a mandar para as redes. Porém, o árbitro Leonardo Gaciba assinalou impedimento corretamente.

Já a equipe goiana demorou para se encaixar na partida. As chances vinham mesmo diante da apatia do adversário e dos sucessivos erros de saída de bola do volante Edinho. Se sobrou vontade, faltou habilidade para concluir com êxito em gol.

Insatisfeitos com o resultado, os palmeirenses admitiram que não estavam rendendo o esperado. “A gente sabe que precisa vencer em casa. Estou bem, mas quero voltar melhor para o segundo tempo”, disse o estreante Marcos Assumpção, que sentiu a falta de entrosamento.

Prestes a se sagrar campeão goiano (venceu o Santa Helena por 3 a 0 na primeira partida), o Atlético resolveu arriscar mais na etapa final. Marcão acertou a trave e, em seguida, exigiu grande defesa do goleiro Marcos. Minutos depois, Rodrigo Tiuí também deu trabalho.

O time do técnico Antônio Carlos só começou a dar mostras de um bom futebol quando Ewerthon entrou no lugar de Robert. O atacante entrou e logo fez duas boas jogadas de perigo. Mas, aos poucos, a torcida passou a reclamar da atuação do time. O meia-atacante Diego Souza deixou o campo vaiado, e respondeu com gestos obscenos.

Mas os torcedores foram recompensados no final. Paulo Henrique, que acabara de entrar no jogo, sofreu falta dentro da área. Cleiton Xavier foi para a cobrança de penalidade e não decepcionou, assegurando o triunfo palmeirense.

Ficha Técnica:

Palmeiras 1 x 0 Atlético-GO

Palmeiras – Marcos; Márcio Araújo, Danilo, Léo e Pablo Armero; Edinho, Marcos Assunção, Cleiton Xavier e Lincoln; Diego Souza (Paulo Henrique) e Robert (Éwerthon). Técnico: Antonio Carlos Zago

Atlético-GO – Márcio; Márcio Gabriel, Gilson, Jairo e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Ramalho (Elias) e Robston; Rodrigo Tiuí e Marcão. Técnico: Geninho

Gol – Cleiton Xavier (pênalti), aos 49 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Leonardo Gaciba da Silva (RS).

Cartões amarelos – Edinho, Léo, Danilo, Pablo Armero (Palmeiras); Pituca, Márcio Gabriel, Jairo e Gilson (Atlético-GO).

Renda – R$ 734.864,00

Público – 23.892 pagantes.

Local – Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP).