Fininho comemora ponto.

Fernando Meligeni começou bem a semana decisiva em Casablanca, no Marrocos, em que precisa de boa campanha para garantir vaga na chave principal de Roland Garros. Logo na primeira partida, diante de um adversário perigoso ganhou um jogo difícil com o francês Arnaud Clement por 6/4, 5/7 e 6/2. Agora, Fininho vai ter pela frente o marroquino Hicham Arazi, um talentoso jogador, mas que o brasileiro venceu três vezes nas últimas quatro em que se enfrentaram.

Esta semana, Meligeni defende pontos de semifinais – do torneio do Estoril ano passado -e precisa manter-se por volta das cem primeiros para entrar direto na chave de Roland Garros, sem necessidade de disputar o qualifying. Outro brasileiro que joga em Casablanca esta semana, Flávio Saretta, enfrenta amanhã, às 10h30 (de Brasília), o francês Jean-Renê Lisnard.

Davis

O Brasil será um dos cabeças de chave do sorteio do playoff (repescagem) da Copa Davis, que será realizado nesta quarta-feira pela manhã, na sede da Federação Internacional de Tênis (ITF) em Londres.

Apesar disso, são muito grandes as chances de a equipe brasileira ter de jogar fora de casa, de 19 a 21 de setembro, para tentar manter-se no Grupo Mundial da Davis. Além do Brasil foram designados como cabeças-de-chave Bélgica, República Checa, Alemanha, Inglaterra, Holanda, Romênia e Estados Unidos.

O adversário do Brasil sairá de Áustria, Canadá, Belarus Equador, Índia, Marrocos, República Eslovaca ou Tailândia.

Guga

O brasileiro Gustavo Kuerten está na reta final de preparação para a temporada européia de saibro, que para ele começa na próxima semana, em Monte Carlo, e passará por Barcelona, Roma e Hamburgo, culminando em Roland Garros. Guga embarca hoje para a Europa.

Na segunda-feira, Guga, que não teve folga nem no sábado, passou a treinar durante dois períodos em quadra. Até sexta-feira, o tenista dará ênfase ao trabalho de força explosiva e potência. “Agora é a hora de encher o tanque de combustível para não faltar gasolina no final”, brincou o técnico Larri Passos.

“Nesta época do ano, a gente sempre brinca e compara o Guga a um carro de Fórmula 1. Realmente, quero que ele chegue na Europa com uma reserva grande na parte muscular. Temos um período longo, de cinco torneios, pela frente e dei prioridade a essa parte”, comentou o treinador do tenista catarinense, que segue em 15.º lugar no Ranking de Entradas.