Orlando Kissner
Fabrício, que sofreu uma grave lesão no joelho em agosto, está
recuperado e deve voltar aos gramados na partida contra o Jotinha, na quarta-feira.

Um novo Zé Roberto? Pois é isso mesmo que o técnico Lothar Matthäus quer criar no CT do Caju. Depois de assistir o meia Fabrício em dvds com partidas do Atlético, o treinador acredita que o jogador poderá se transformar em algo parecido com o volante de Bayern de Munique e seleção brasileira. A preparação para isso começou na semana passada com uma conversa entre os dois e na quarta-feira a torcida já poderá conferir o novo estilo do "mineirinho" na partida contra o J. Malucelli.

"Ele falou que gostaria que eu jogasse como um segundo volante e sempre chegando na frente. Ele viu que eu tenho qualidades nos chutes de fora da área e na armação das jogadas", revela o jogador rubro-negro. O exemplo citado foi o ex-lateral-esquerdo, que virou meia no futebol europeu, mesmo caminho trilhado por Fabrício quando trocou o América/MG pelo Furacão. "Ele quer que eu faça um treinamento específico, que se assemelhe mais ao jogo e isso vai ser importante para me dar mais confiança", prossegue.

Na semana passada, Fabrício deu início a esse trabalho, apesar das dores no joelho esquerdo. Em agosto, ele sofreu uma lesão após entrada violenta do zagueiro Alex, do São Paulo. "O joelho está bem, mas tive uma inflamação no tendão e isso me limita um pouco, mas estarei jogando o mais rápido possível", projeta. De acordo com ele, após seis meses parado, esperar um pouco mais não vai ser tão difícil. "Tenho que ter mais paciência. Não dá para forçar. Querer jogar, eu quero, todo mundo sabe, mas tenho que entrar 100% porque é a minha carreira que está em jogo", justifica.

Moral com o alemão, Fabrício já mostrou que tem bastante. "Quando o treinador se preocupa com você é porque você tem um valor. Ele tem sempre conversado comigo e todos que estão passando por momentos difíceis e isso é importante", analisa. Para ele, assim, a confiança só aumenta e o rendimento tende a ser bem melhor. "Isso me dá confiança para voltar o mais rápido e ajudar ele no que for preciso", destaca.

Identificado com o clube após passar por um período de vaias, Fabrício espera retomar o mesmo futebol que mostrou no Brasiliense e no primeiro semestre do ano passado. "Aprendi a gostar do clube, a torcida começou a me apoiar. Hoje eu vivo aqui dentro do Atlético, amo o clube e foi esse clube que me projetou. Então, tenho que dar a minha vida pelo clube, estou feliz e espero voltar o mais rápido possível para dar mais alegrias ao torcedor", finaliza.

Atlético busca atacante e zagueiro

Mesmo líder geral do Campeonato Paranaense e classificado para a segunda fase da Copa do Brasil, o Atlético continua em busca de reforços. Pelo menos dois, a pedido do técnico Lothar Matthäus. A diretoria do Rubro-Negro não revela para quais posições está procurando jogadores, mas a tendência é de que um zagueiro e um atacante sejam contratados. Esta semana começam a treinar o lateral-direito Carlos Alberto e o meia Válber.

"O Matthäus conversou com a gente e disse que há a necessidade de mais dois jogadores. Não quero falar sobre quais posições, mas já estamos na busca", revelou Antônio Carletto Sobrinho, assessor executivo. De acordo com ele, com essas contratações, o Furacão praticamente fecha o elenco. "Trouxemos o Carlos Alberto para a lateral, já que a gente só tinha o Jancarlos e estamos vendo todos os setores do time", destacou.

De acordo com o treinador, a contratação de reforços é uma necessidade para suprir a falta de experiência dos jogadores que estão atualmente no elenco. "Nossa equipe é muito jovem e inexperiente e nós precisamos de 22 a 23 jogadores de bom nível para que eu possa ter variedade na hora da escolha", explicou Matthäus.

Bom, para a lateral-direita já chegou Carlos Alberto, do Itabuna, que começa a treinar hoje. Na meia, chega Válber ainda esta semana. Ele vem do Moto Club.

Além deles, a busca está concentrada num zagueiro e num atacante. Este pode ser Pena, que foi dispensado do Botafogo, mas já foi tentado outras vezes e pode acertar. Na zaga, a opção poderá vir do exterior. "O Matthäus não falou nomes, apenas posições e deixou para a gente buscar o jogador com o perfil que ele quer", completou Carletto.

Time

A reapresentação após o empate contra o Iraty está programada para hoje pela manhã no CT do Caju. Diante do J. Malucelli, às 20h de quarta-feira, na Kyocera Arena, o treinador poderá contar com todo o elenco.