O Manchester United realiza uma péssima temporada, tanto que ocupa apenas o sétimo lugar no Campeonato Inglês, mas ao menos as suas finanças não foram afetadas pelo momento ruim. Nesta quarta-feira, o clube apresentou o seu balanço financeiro e revelou uma receita recorde no último trimestre de 2013, com 122,9 milhões de libras esterlinas (aproximadamente R$ 489,1 milhões), um aumento de 11,6%.

No ano fiscal de 2013, o Manchester United teve entradas de um total de 363 milhões de libras esterlinas (R$ 1,444 bilhão). E, mesmo com o momento ruim esportivamente, previu para 2014 uma receita total entre 420 milhões (R$ 1,672 bilhão) e 430 milhões de libras (R$ 1,711 bilhão).

Com esses recursos, mas em má fase, o Manchester United deve passar por reformulação na próxima janela de transferências, para se recuperar de uma temporada “decepcionante”, como classificou Ed Woodward, vice-presidente do clube.

O dirigente afirmou que o clube planeja se “mexer no mercado de uma forma que não vimos nos últimos anos”. “Tende a ser três vendas e três compras, mas é possível que se faça mais do que isso”, acrescentou.

“Vamos nos concentrar em construir uma equipe competitiva que lute por troféus”, disse Woodward. “Nós temos a capacidade de fazer isso. Nós temos a capacidade de comprar jogadores, para assegurar que estaremos competindo no alto nível, que é o que

deveríamos estar fazendo”, completou.