Apesar do atual estado da pandemia do coronavírus no país, a maioria dos jogadores profissionais querem a volta do futebol no Brasil. O principal argumento é a necessidade financeira. A maioria dos clubes reduziu salários de jogadores, enquanto times menores ficaram sem renda e não conseguiram arcar com seus compromissos financeiros.

Segundo o Globoesporte.com, 68% dos jogadores, o equivalente a cerca de sete entre dez jogadores, querem a volta das partidas, conforme pesquisa levantada pela Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), com o Sindicato dos Atletas de Futebol do Município de São Paulo (SIAFMSP). A pesquisa foi feita com 734 atletas de todos os estados do país.

Considerando apenas atletas de Série A, os números diminuem, com 55% dos jogadores entrevistados a favor da volta dos jogos e 45% contrários. Já entre atletas de Séries B e C, 74% são a favor e 26% contra. Considerando somente jogadores de Série D e estaduais, 85% são a favor da volta dos jogos. No futebol feminino, 56% são a favor.

+ Cristian Toledo: Os bastidores da volta do futebol paranaense

A pesquisa ainda demonstra que, mesmo entre os atletas que querem a volta dos jogos, a principal motivação é financeira. 33% disseram que não gostariam de jogar, mas precisam da volta das remunerações. Outro fator citado por 24% dos entrevistados foi a curta duração da carreira.

Apenas 8% dos atletas argumentaram que a questão do coronavírus não é tão séria e que, portanto, não deveria ser empecilho para a volta dos jogos.

+ Mais do futebol paranaense:

+ Como funcionará protocolo pra volta dos treinos dos times paranaenses
+ Morre Vadão; técnico foi campeão e peça-chave na ascensão do Athletico
+ Mafuz: Torcida do Athletico ser maior que a do Coritiba é questão de lógica


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?