Santos – Fazer o ataque funcionar será o maior desafio do técnico Vanderlei Luxemburgo para o segundo jogo do Santos no Campeonato Paulista, hoje, às 18h10, contra o São Caetano, na Vila Belmiro. Na estréia, o armador Zé Roberto e o zagueiro Antônio Carlos se encarregaram de levar a equipe à vitória, enquanto Rodrigo Tabata, improvisado como segundo atacante, correu muito e produziu pouco, e Fabiano mostrou qualidade em alguns momentos, mas insegurança na hora de finalizar.

?O que eu mais senti foi falta de ritmo, e não era por menos?, explicou Fabiano, que sofreu com várias contusões nos últimos dois anos.

O técnico teve dificuldade para explicar por que o Santos começou 2007 como terminou 2006, quando experimentou 14 duplas ofensivas, sem nenhum resultado positivo. Ele disse que é natural um time ter uma base sólida – no caso do Santos, formada por Fábio Costa, Antônio Carlos, Maldonado, Kleber e Zé Roberto – e fazer experiências para procurar preencher as demais posições. ?Estou dando espaço para Fabiano, que é um jogador com potencial? No caso do centroavante, Luxemburgo, que sonhou com Nilmar, Vagner Love e Souza, entre outros, tem poucas opções. Jonas e Rodrigo Tiuí, que geralmente entram no segundo tempo das partidas, já provaram que estão longe de ser solução.

O técnico do São Caetano, Dorival Júnior, não confirmou se vai escalar o meia Márcio Richards, autor dos dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o Guaratinguetá, na quarta-feira.