enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Lori Sandri é o novo técnico do Paraná Clube

  • Por Gisele Rech


t1x190205.jpg

Lori se apresenta hoje aos
jogadores e viaja para Apucarana.

Lori Sandri é o novo técnico do Paraná Clube. A confirmação veio ontem à noite, após uma reunião entre o treinador e a diretoria paranista. Lori era o primeiro nome da lista de treinadores pretendidos pelo Tricolor, mas na dependência de um aval do empresário Juan Figer, que administra sua carreira, para fechar contrato.

Depois de uma conversa de Figer com a diretoria, vislumbrando uma parceria envolvendo jogadores, Lori ficou livre para assinar contrato até o final do ano. Ele se apresenta aos jogadores na manhã de hoje e viaja com o grupo para Apucarana, onde o Paraná enfrenta o Roma, amanhã, às 16h. "Vou assistir ao jogo para conhecer melhor os jogadores", disse Lori à Tribuna. Efetivamente, ele assume o grupo a partir de segunda-feira.

Lori Sandri é velho conhecido do futebol paranaense e isso ajudou muito em seu acerto com o time da Vila. "Conheço todos da diretoria e os considero amigos. Esse ambiente me agrada muito e estou muito satisfeito em assumir o Paraná". O treinador conhece José Carlos de Miranda, José Domingos e Ricardo Machado Lima da época em que trabalhou no Pinheiros, nos anos 70. "Foi uma época muito boa". Depois, Lori teve passagem pelo Atlético e pelo Coritiba, que comandou em 95 e em 2000. "Tenho uma identificação forte com o futebol paranaense. Sinto-me em casa aqui".

Sobre a situação delicada pela qual o time passa, Lori Foi enfático. "Já peguei time em situações muito piores. Vamos fazer uma análise do elenco e dar uma nova motivação ao grupo. Não estamos nem na metade do campeonato e há tempo de reverter a situação".

Paraná pronto para começar de novo

Turno novo, vida nova. O Paraná Clube abre o segundo turno do campeonato paranaense, contra o Roma, amanhã à tarde, em Apucarana, como se fosse a estréia na competição. Com uma campanha pífia no primeiro turno, quando somou sete pontos em sete jogos, o recomeço é a chance de o tricolor achar o caminho do sucesso.

Durante a semana, muita roupa suja foi lavada e o técnico Paulo Campos acabou pedindo demissão. Mas não foi só ele que deixou a Vila Capanema. Na quinta-feira, foi a vez do capitão da equipe, Axel, pedir as contas para a diretoria. Ele acertou com o Figueirense.

Para complicar a vida do técnico interino Júlio César Camargo, a equipe titular perdeu outros cinco jogadores. Goiano e Beto estão suspensos e Flávio e João Paulo, contundidos. E para fechar, o atacante Renaldo sente dores na panturrilha, não treinou quinta nem ontem e, dizem, está com um pé no Flamengo.

Em meio ao turbilhão, mais uma vez quem vai segurar as pontas do time da vila em um momento de crise são os jogadores revelados na casa. Mais da metade do time que enfrenta o Roma foi revelado nas categorias de base do clube. No time que deve jogar, são pratas da casa o goleiro Darci, os zagueiros Fernando Lombardi e Alison, o volante Éwerton Cézar e os meias Willian e Thiago Neves. Se Darci ficar de fora – ele sentiu dores estomacais ontem – o reserva imediato também é de casa: Júlio César.

Além de Alison, quem debuta no time profissional, começando uma partida, é o meia Thiago Neves. Já Darci, Lombardi, Ewerton Cézar e Wilian já podem até ser considerados veteranos, já que estão no time há algum tempo.

Giuliano estréia para pôr fim à uruca da lateral

Em um time com tantos pratas-da-casa, o técnico Júlio César poderá contar com um reforço mais experiente para a partida contra o Roma. Trata-se do lateral-direito Giuliano, que é mais um estreante da tarde de amanhã. Com 27 anos, ele iniciou a carreira no Ituano e depois passou pelo Comercial, Vasco e pelo futebol polonês e grego. Contratado há pouco mais de quinze dias, ele finalmente poderá estrear. "Não estava bem fisicamente e me empenhei nesse trabalho. Na verdade, até era para eu estrear no clássico, mas o treinador achou melhor esperar mais um pouco".

Como estava nos planos de Campos a utilização de Giuliano, Júlio César seguiu a tendência e o colocou na equipe titular, "Estou animado. Mesmo que a situação do time esteja conturbada, é bom poder estrear e dar a minha contribuição. Vamos dar a volta por cima".

A escalação de Giuliano põe fim a um drama que vem tornando a lateral-direita do Paraná amaldiçoada. Descontente com o rendimento de Thoni e Vágner na posição, o então técnico Paulo Campos os dispensou e sem Giuliano em forma, passou a usar Goiano na lateral-direita. O jogador foi bem, mas no segundo jogo acabou expulso e teve que cumprir suspensão. Campos arriscou-se com Willian no clássico e vendo que não dava certo, improvisou João Paulo. O zagueiro até ia bem na posição, até que torceu o tornozelo. Como a exclusão de Goiano no jogo da Adap veio com dois cartões amarelos, ele tem que cumprir mais um jogo. Ou seja, se Giuliano não estivesse no elenco, Júlio César não teria quem colocar em campo. "Não estou 100% ainda, mas não há escolha. Vou para luta e superar a falta de ritmo na vontade e na disposição".

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas