Valquir Aureliano / GPP
Valquir Aureliano / GPP

Vicente, após cumprir suspensão,
volta à ala-esquerda do Tricolor
com a missão de parar Cicinho.

Pintou clima de mistério no Paraná Clube. O técnico Lori Sandri deixou no ar algumas variações que podem ser aplicadas no jogo desta tarde -16h, no Estádio Willie Davids -, frente ao São Paulo. Flávio Alex, Maicosuel, Wellington Paulista e Rafael Akai disputam apenas duas vagas. Indefinições à parte, o que importa mesmo para a galera tricolor é a volta confirmada de Borges ao comando do ataque.

O artilheiro garante estar ?com fome de bola? e que não está frustrado por não ter se confirmado sua transferência para o futebol espanhol. ?Quero mesmo é jogar. Se houve erros, quero esquecer, pois os últimos dias já foram muito estressantes. Tive que ficar dando explicação sobre algo que eu sequer tinha conhecimento?, desabafou. Borges treinou intensamente na sexta-feira (junto aos suplentes, pois os titulares só fizeram trabalho físico) e ontem já estava integrado ao grupo.

?Ele é um jogador de qualidade e o menos culpado por tudo o que ocorreu nos últimos dias?, afirmou Lori, em defesa do jogador. Sua presença, aumenta em muito a qualidade ofensiva do Tricolor. Borges, que já balançou as redes onze vezes neste Brasileiro, não marca gols desde a vitória por 2×0 sobre o Botafogo, no início do mês.

Agora que sua permanência no clube até o final da temporada está assegurada – pelos proprietários da LA Sports, empresa que detém 60% de seus direitos econômicos – o objetivo de Borges é voltar à briga pela artilharia. ?Nunca fui de prometer, mas o atacante vive de gols e sei da importância que tenho para esse grupo?, afirmou Borges.

Treino ?secreto?

Fugindo à rotina do clube, a imprensa foi ?barrada? no treino de ontem, sem aviso prévio. ?Foi um mal-entendido. Brinquei que a gente nunca conseguia preparar uma jogadinha especial e o Ricardo (Machado Lima) foi logo fechando os portões?, explicou Lori Sandri. ?Não faria sentido tomar essa atitude, pois sequer posicionei a equipe no campo?, comentou. O ?apronto? do Paraná foi uma longa conversa entre jogadores e Lori, no centro do gramado. Depois disso, os atletas disputaram apenas um ?rachão?.

Lori Sandri disse que desistiu de armar o time ontem, mas que na sua cabeça o Paraná já está escalado. E com algumas surpresas. Vicente volta à ala-esquerda. O goleiro Darci e o volante Mário César estão mantidos, suprindo assim as ausência de Flávio (lesionado) e Beto (suspenso). O treinador só não abriu o jogo quanto à formação do meio-de-campo e do ataque.

A tendência é que o Tricolor atue no 3-5-2, mas o 3-6-1 não está descartado. Lori Sandri deixou duas dúvidas no ar. Flávio Alex ou Maicosuel disputam vaga na função de articulação. E, no ataque, Rafael Akai pode estrear com a saída de Wellington Paulista. Há, no entanto, uma terceira opção que tornaria o meio-de-campo ainda mais compacto: Flávio Alex e Maicosuel jogando lado-a-lado (e bloqueando os volantes adversários), com Borges mais à frente, como único atacante de referência.

São Paulo faz um jogo decisivo

Giuliano Villa Nova

São Paulo (AE) – O duelo contra o Paraná é uma autêntica decisão para o São Paulo. A vitória pode tirar a equipe – com 22 pontos – da zona do rebaixamento, desde que o Flamengo – com 24 – não derrote o Figueirense. Porém, novo tropeço pode afundar ainda mais a equipe de Paulo Autuori. Para começar a sair da má fase, o time paulista tem dois reforços importantes: o lateral-direito Cicinho, que não jogou contra o Fluminense pela falta do seguro com o Real Madrid, e o volante Josué, recuperado de lesão muscular. ?Não podemos buscar a vitória de qualquer jeito. O Paraná se aproveita muito do erro do adversário?, receita Josué. O comportamento tático da equipe agradou ao treinador, que mantém a formação com apenas zagueiros – Edcarlos e Lugano -, mas escala três volantes – Renan, Josué e Mineiro. ?Vamos ser uma equipe de operários. Sempre foi a característica do time, mesmo na Libertadores?, disse Autuori.

CAMPEONATO BRASILEIRO
23ª RODADA
PARANÁ CLUBE x SÃO PAULO

PARANÁ: Darci; Daniel Marques, Marcos e Aderaldo; Neto, Rafael Muçamba, Mário César, Flávio Alex (Maicosuel) e Vicente; Rafael Akai (Wellington Paulista) e Borges. Técnico: Lori Sandri.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Cicinho, Edcarlos, Lugano e Júnior; Renan, Josué, Mineiro e Danilo; Amoroso e Christian. Técnico: Paulo Autuori.

SÚMULA
Local: Willie Davids (Maringá).
Horário: 16h.
Arbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS).
Assistentes: Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS) e Marcos Viana Ibanez (RS).