Aos 36 anos, o meia Juninho Pernambucano voltou ao Vasco neste sábado. Em sua reapresentação ao clube no qual foi campeão da Libertadores em 1998, o veterano admitiu “receio” antes de aceitar a proposta do presidente Roberto Dinamite, mas avisou que está voltando para buscar novos títulos.

“Existiu o receio antes de vir, pensei muito porque eu já estou na história do clube. O futebol é assim. Tem muitos casos de jogadores que voltaram e não deram certo”, ponderou o jogador, que voltou ao Brasil após vitoriosas passagens por Lyon, na França, e Al-Gharrafa, no Catar.

Em sua entrevista, Juninho deixou claro que retornou para se aposentar no Vasco. O atleta, porém, ainda se sente em condições de ajudar o time. “Fiz parte de uma geração vencedora, com o Pedrinho, Felipe, Carlos Germano, Mauro Galvão, Edmundo. Me considero um vencedor e estou vindo para ganhar e ajudar o Vasco a continuar ganhando. Eu merecia reviver esses momentos fortes no Vasco”, comentou.

Para Juninho, sua grande experiência poderá ser um diferencial na equipe. “Estou no final da minha carreira. Mas ainda me sinto jogador de futebol. Estou ansioso para jogar. Me sinto mais preparado para reagir diante dos momentos mais difíceis [durante uma partida]. Espero que, dentro de campo, meu futebol tenha evoluído”, afirmou.

Apesar de confiar em seu futebol, o meia acertou um contrato inesperado com o clube, de apenas seis meses e com pagamento por produtividade. Dinamite havia oferecido um vínculo de 1 anos e seis meses.

“Existe o risco de eu não render o esperado nos próximos seis meses. Estou muito tempo fora e isso agrava ainda mais o retorno. A proposta do Vasco foi excelente. Mas eu prefiro dessa forma, sendo premiado pelas conquistas. Se chegar em dezembro, e não for como o Vasco está esperando, o clube não terá prejuízo”, declarou.

Juninho não revelou quando pretende se aposentar, mas avisou que pretende seguir no Vasco depois de deixar os gramados. “Existe a possibilidade de reiniciar uma nova função no Vasco a partir do dia em que eu parar de jogar. Quero continuar no futebol. Acho que vou ter condição de colaborar depois”, afirmou.