O Internacional sobrou nas semifinais da Copa Sul-Americana. Depois de vencer o Chivas Guadalajara por 2 a 0 na última semana, mesmo atuando no México, nesta quarta-feira o time não tomou conhecimento do mesmo adversário e goleou por 4 a 0. A vitória credenciou a equipe gaúcha para a final da competição, que será contra um time argentino.

Com dois gols de D’Alessandro e Nilmar, em grande noite do meia argentino, o Inter garantiu sua vaga na grande decisão, que começa a ser definida na próxima quarta-feira. A equipe do técnico Tite espera agora o vencedor do confronto entre Estudiantes e Argentinos Juniors, que jogam nesta quinta-feira, em La Plata.

No primeiro jogo, em Buenos Aires, os times argentinos empataram por 1 a 1. Independente do adversário na final, o Inter já sabe que terá o privilégio de jogar a partida de volta no Beira-Rio, no dia 3 de dezembro.

Em desvantagem pela derrota em Guadalajara, o Chivas começou o jogo em Porto Alegre disposto a marcar um gol logo no início para ainda tentar a classificação à final. Depois de sofrer pressão apenas nos primeiros cinco minutos, o Inter já se impôs e assumiu o controle da partida.

Se no México o Chivas parecia um time perigoso, mas que desperdiçava muitas chances claras de gol, no Beira-Rio o ímpeto de atacar não foi o mesmo. Mais ofensivo, o Inter chegou pela primeira vez aos sete minutos, quando D’Alessandro arriscou um chute de fora da área, e o arremate passou perto.

Em noite inspirada, o meia argentino já mostrava que estava com fome de gol. Comandando a armação da equipe gaúcha, foi ele que sofreu o pênalti que abriria o placar no Beira-Rio. D’Alessandro recebeu a bola dentro da área, limpou uma vez a zaga mexicana para tentar o chute, tentou mais um drible, e foi derrubado.

Em cima do lance, o árbitro Óscar Ruiz não hesitou em marcar a penalidade, aos 18 minutos. Na cobrança, o próprio D’Alessandro bateu bem, rasteiro, no canto direito do goleiro Hernández, fazendo 1 a 0 e aumentando a vantagem do Inter para três gols.

O Chivas até chegou a esboçar uma reação após o gol, mas logo esfriou e acabou cedendo novamente ao domínio do Inter. O primeiro tempo seguiu com o time gaúcho administrando a vantagem, até que D’Alessandro cobrou uma falta na entrada da área.

Aos 36 minutos, o meia argentino surpreendeu Hernández ao fazer a cobrança em seu canto. O goleiro não teve tempo de voltar para fazer a defesa e a bola acabou entrando rente à trave: 2 a 0 Inter, novamente com D’Alessandro. Logo depois do gol, o Chivas ainda ficou com um jogador a menos, quando o atacante Medina deu uma entrada violenta em Marcão, no meio-campo, e foi expulso.

Para acabar de vez com qualquer esperança do time mexicano, o clube gaúcho fez o terceiro ainda na primeira etapa. Após a cobrança de escanteio, o goleiro do Chivas saiu mal e apenas espalmou parcialmente a bola. Com a falha de Hernández, Nilmar teve o gol livre para apenas escorar de cabeça.

No segundo tempo, D’Alessandro saiu ainda antes dos 15 minutos para a entrada de Andrezinho. A torcida, que lotou o Beira-Rio, aplaudiu muito o argentino. Nilmar, autor do terceiro gol, também sairia antes dos 30, mas somente depois de deixar novamente a sua marca.

Com o jogo nas mãos, o Inter controlava a partida e esperava o melhor momento para tentar ampliar a vantagem. Aos 24 minutos, Taison fez belo passe enfiado para Nilmar, entre os zagueiros mexicanos. A conclusão do atacante, porém, foi ainda mais bonita, com um toque de classe por sobre o goleiro Hernández.

Até o apito final do árbitro colombiano, o Inter não correu perigo e apenas esperou o tempo passar, ficando com a posse de bola e ameaçando o Chivas de sofrer o quinto gol.

Ficha Técnica:

Internacional 4 x 0 Chivas Guadalajara

Internacional – Lauro; Bolívar, Índio (Danny Moraes), Álvaro e Marcão; Edinho, Guiñazu, Magrão e D’Alessandro (Andrezinho); Taison e Nilmar (Daniel Carvalho). Técnico: Tite.

Chivas Guadalajara – Hernández; Báez, Mejía, Reynoso e Ocampo (Padilla); Solís, Araujo, Morales (Esparza) e Fabián (Ledesma); Santana e Medina. Técnico: Efraín Flores.

Gols – D’Alessandro, aos 19 e aos 36, Nilmar, aos 43 minutos do primeiro tempo; Nilmar, aos 24 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – D’Alessandro, Índio e Danny Moraes (Internacional); Araujo (Chivas Guadalajara).

Cartão vermelho – Medina (Chivas Guadalajara).

Árbitro – Óscar Ruiz (Fifa-Colômbia).

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).