O Congresso da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) pediu nesta quinta-feira (23), que a Agência Mundial Antidoping (WADA) aumente a punição (de dois para quatro anos) para os atletas que derem positivo pela primeira vez.

A WADA planeja verificar seu atual código antidoping durante uma conferência em Madri, que acontecerá entre 15 e 17 de novembro. Porém, as chances de aumentar a punição em dois anos são pequenas.

O secretário geral da IAAF, Pierre Weiss, admitiu que a proposta da entidade de dobrar a pena dificilmente será aceita. Além disso, ele disse que o atletismo aceitará o que for decidido pela WADA e não aplicará punições próprias.

Neste fim de semana, começa o Mundial de atletismo de Osaka, no Japão, que terá a participação dos principais atletas brasileiros.