A Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais vai reforçar o efetivo policial nas ruas de Belo Horizonte durante o jogo entre Brasil e Uruguai, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela semifinal da Copa das Confederações. As forças de segurança mineiras já esperam novo confronto durante manifestação marcada para o horário da partida e vão aumentar em 55,5% o número de agentes que vão atuar no policiamento, principalmente no centro da cidade e na região da Pampulha, onde está localizado o estádio.

Militares do Exército Brasileiro também serão mobilizados para reforçar a segurança em órgãos e instituições federais, como a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que fica ao lado da arena.

Segundo o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, serão empregados 5.567 policiais na operação, contra 3.580 mobilizados durante protesto ocorrido no último sábado (22). Na ocasião, foi registrada manifestação com cerca de 60 mil pessoas em ato que terminou em confronto violento quando grupos radicais chegaram até o cordão policial que isolava o Mineirão.

Os tumultos, marcados por atos de vandalismo contra concessionárias de veículos, agências bancárias e outros estabelecimentos comerciais, entrou pela noite e terminou apenas no fim da madrugada, com 32 presos e pelo menos 37 feridos, sendo dez policiais.

A manifestação prevista para esta quarta também deve levar milhares de pessoas às ruas. O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), decretou feriado e, na esfera municipal, serão mantidos em funcionamento apenas plantões em serviços considerados essenciais como na Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) e unidades de Saúde.

O governador de Minas, Antônio Anastasia (PSDB), determinou ponto facultativo no Executivo estadual. O transporte coletivo vai funcionar com horários de domingos e feriados e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) informou que o comércio não funcionará. As exceções são estabelecimentos como padarias, supermercados, farmácias, postos de gasolina, bares e restaurantes.