O nadador Fernando Scherer, o Xuxa, está incorformado com a retirada da prova dos 50 metros, borboleta, para a qual tinha índice, do programa da natação dos Jogos de São Domingos, na República Dominicana, em agosto. A Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) decidiu cancelar a realização das provas femininas e masculinas dos 50 metros, nos estilos costas, borboleta e peito, dos 800 m, livre, masculino, e dos 1500 m, livre, feminino. “Estou profundamente magoado, me sinto traído, apunhalado pelas costas”, afirmou, dizendo que pensa em não ir mais ao Pan, mesmo tendo índice para nadar os 50 m, livre mantido no programa.

Disse que vai conversar com o técnico, o cubano William Morales, e os patrocinadores antes de uma decisão final sobre o assunto. “Mas não tenho mais vontade de ir.” Xuxa, de 28 anos, que ganhou quatro medalhas de ouro no Pan de Winnipeg, em 1999, observa que os dirigentes não têm a menor idéia do que “é passar dor, treinar sem trégua e ter de enfrentar várias superações” se preparando para um torneio por um ano. E lamenta se tiver de desistir do Pan porque é uma prova que dá visibilidade ao atleta brasileiro.

Os nadadores brasileiros mais prejudicados com as mudanças serão os cinco que conseguiram índices apenas nas provas canceladas: Raphael de Thuin e Francis Nassar, nos 50 m, borboleta, Rogério Karfunkelstein, nos 50 m, peito, Armando Negreiros e Luiz Lima, nos 800 m, livre. “É uma tremenda falta de respeito com os atletas. Total absurdo. Mudar as regras faltando apenas três semanas para a última seletiva aqui no Brasil (Troféu Brasil-Correios). Isso altera toda a minha estrutura de treinos, sem falar no lado psicológico que fica muito abalado”, afirmou Raphael Thuim.

Eduardo Fischer e Nayara Ribeiro têm índices em outras provas. Fischer nadará os 100 m, peito, com a retirada dos 50 m. Nayara, que tinha índice também para os 1.500 m, disputará apenas os 800 m.