O vereador Paulo Rink (PPS), um dos maiores ídolos da história do Atlético, em reunião realizada ontem cedo, na Câmara Municipal de Curitiba, foi eleito presidente da comissão especial da Copa do Mundo, recriada na nova legislatura, que iniciou em janeiro deste ano, para acompanhar e fiscalizar a preparação de Curitiba para receber os quatro jogos do Mundial de 2014. À frente dos trabalhos, ele se mostrou preocupado com o atraso no andamento das obras da Arena da Baixada e de mobilidade urbana na Capital do Estado. Porém, afirmou que no seu mandato vai priorizar a transparência nas ações que viabilizarão o evento em Curitiba. “Esse atraso me preocupa e Curitiba tem que ser exemplo na execução da Copa do Mundo. Vamos tentar ser obedientes nos prazos pré-determinados para a entrega das obras. No meu mandato, a comissão vai focar na transparência de onde o dinheiro foi aplicado, cobrar os prazos, apontar os erros. Essa transparência é muito importante e, junto com o colegiado, nenhuma decisão será tomada sem o aval de todos os membros”, explicou.

Um dos aliados do novo presidente da comissão da Copa do Mundo neste processo de transparência será a criação de um site, onde todos os documentos relacionados à realização do Mundial em Curitiba estarão à disposição da população. “Todos os documentos que a Câmara Municipal de Curitiba tiver acesso serão colocados nesse site. É importante que a população esteja envolvida nesse processo e denuncie o que estiver errado”, avisou o vereador, que confirmou também que o portal da transparência deverá estar à disposição nos próximos dias. A expectativa é que o site revele como se deu o aumento de R$ 90 milhões para R$ 123 milhões no valor dos títulos do potencial construtivo, que foram dados como garantia pela Prefeitura de Curitiba no acordo tripartite, junto com a CAP S/A – empresa que gerencia as obras na Arena da Baixada – e o governo do Estado, para viabilizar o financiamento junto ao BNDES, e que gerou muita polêmica no ano passado.

Já como presidente da comissão da Copa do Mundo, Paulo Rink rechaçou, por hora, qualquer possibilidade de um novo aumento para a conclusão do Joaquim Américo. “No momento não se fala nisso e, se isso acontecer, teremos que discutir e responsabilizar as pessoas que erraram no cálculo das obras da Arena. Teremos que apontar os erros e cobrar os prazos. A contrapartida do município já foi dada”, emendou.