O sérvio Novak Djokovic não tomou conhecimento do espanhol Albert Montanes, nesta sexta-feira, e venceu com facilidade por 3 sets a 0 – com parciais de 6/1, 6/4 e 6/4, em 1 hora e 41 minutos. Com a vitória, Djokovic avançou para as oitavas de final do Torneio de Wimbledon, o terceiro Grand Slam da temporada. Imprimindo o seu ritmo desde o começo da partida, o cabeça de chave número 3 da competição mostrou-se muito superior a seu adversário. Foram 11 aces contra cinco do espanhol, além de 37 bolas vencedoras contra 26.

Agora, o sérvio enfrentará o australiano Lleyton Hewitt, cabeça de chave número 15, que eliminou o francês Gael Monfils em três sets – com parciais de 6/3, 7/6 (11/9) e 6/4, em 2 horas e 9 minutos de jogo. Os dois jogadores já se enfrentaram quatro vezes, com vantagem para Djokovic, que venceu três.

Em confronto entre dois cabeças de chave, nesta sexta, o austríaco Jurgen Melzer, 16.º favorito ao título do torneio, bateu o espanhol Feliciano Lopes, 22.º pré-classificado, por 3 sets a 1 – parciais de 4/6, 6/3, 6/2 e 6/4. Com o resultado, Melzer avançou para as oitavas de final, na qual enfrentará o vencedor do confronto entre o suíço Roger Federer, cabeça de chave número 1, e o francês Arnaud Clement.

Em partida válida ainda pela segunda rodada da competição, o francês Paul-Henri Mathieu venceu o russo Mikhail Youzhny, 13.º favorito, em cinco sets – parciais de 6/2, 2/6, 2/6, 6/3 e 6/4. Agora, Mathieu enfrentará o holandês Thiemo De Bakker.

Mas quem teve mais facilidade nesta sexta, no complexo de All England Club, foi Yen-Hsun Lu, de Taiwan. Em apenas 1 horas e 34 minutos, ele despachou o alemão Florian Mayer e nem precisou jogar três sets para isso. Quando o placar apontava 2 sets a 0 para ele e 2 a 1 no quarto set, Mayer sentiu uma lesão e desistiu da partida. Agora Lu espera o vencedor do confronto entre o norte-americano Andy Roddick e o alemão Philipp Kohlschreiber.