Quando soube da informação de que o contrato não fora assinado, o presidente da CPI da Obras da Copa, deputado Fábio Camargo (PTB), adiou o depoimento do secretário municipal da Copa do Mundo, Luiz de Carvalho, para o dia 18 deste mês e convidou o presidente da Agência de Fomento do Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, para prestar esclarecimentos na sessão da próxima terça-feira. “Queremos saber porque não houve a assinatura entre a CAP/SA e a Agência de Fomento, pois o dinheiro já está liberado”, disse. Na CPI, o secretário estadual para Assuntos da Copa do Mundo, Mário Celso Cunho, admitiu que não são apenas as obras da Arena da Baixada que estão em ritmo lento. Segundo ele, as de mobilidade urbana programadas para a Capital também não avançam.

 

“Acredito que vamos conseguir terminar as obras de mobilidade urbana em 2013, com exceção do corredor metropolitano, que ficou para o ano seguinte. O cronograma foi mantido, mas dependemos do repasse dos recursos da Caixa Econômica Federal e também do ministério das Cidades”, afirmou.
O secretário ressaltou ainda que alterações em determinados projetos e obras desaceleram o processo de conclusão. “O orçamento é fechado para a instalação de sinaleiros, mas depois é verificado que será preciso a construção de uma trincheira. Desta forma, todo o processo precisará ser refeito”, exemplificou.