Tuta e Aristizábal terão a companhia
de Laércio no ataque alviverde.

Será que dá? Se você perguntar a qualquer jogador do Coritiba ou membro da comissão técnica, todos vão dizer que ainda acreditam na possibilidade – remotíssima – de classificação para a Copa Libertadores. No início da semana, o técnico Antônio Lopes (dando mostras de capitulação) já admitia a dificuldade de chegar até mesmo na seletiva da competição continental. Mesmo assim, mesmo que não tivesse esse valor, é obrigatória uma vitória hoje, às 16h, contra o Juventude, no Alto da Glória.

“Nós entendemos o plano do Lopes, e nossa vontade é executá-lo a partir de agora”, resume o volante Roberto Brum. Mas as coisas não são assim tão fáceis. O Coxa tem três importantes desfalques em seu setor mais eficiente, a defesa. Miranda está suspenso, e Flávio e Fernando lesionados – o zagueiro, com um estiramento na coxa, está fora por três semanas; o goleiro, com uma torção no tornozelo, é dúvida também para o jogo contra o Vasco, na quarta.

Com isso, joga uma zaga que nunca atuou junta – Douglas será o goleiro, e Vágner e Reginaldo Nascimento serão os zagueiros. Eles terão uma ?prova de fogo?: manter o nível da defesa alviverde, uma das três que tomou, até agora, menos de um gol por jogo no campeonato brasileiro. O Coritiba, terceira melhor defesa da competição, sofreu 35 gols em 36 rodadas, média de 0,97 por jogo. “Eu confio em quem está entrando. O Nascimento melhora a qualidade do setor, e o Vágner, que joga de quando em vez, não nos preocupa. E o Douglas é um jogador preparado, que só não teve mais oportunidades porque o Fernando vive um ótimo momento”, garante Antônio Lopes.

Além disso, o Coxa terá que suplantar seu maior drama na temporada – a ineficácia do ataque. Apenas três equipes (Guarani, Ponte Preta e Corinthians) marcaram menos gols que o alviverde no brasileiro, e o Flamengo tem os mesmos 39 gols. Por isso, o Delegado opta de novo pelo esquema com três atacantes. “Acho que é interessante para essa partida, até porque o Aristizábal e o Laércio sabem fazer o papel de meio-campista. E como os três (Tuta é o terceiro) marcam, não perdemos em combatividade”, afirma o treinador.

Para os homens de frente, melhor assim. “Às vezes, a gente fica isolado. Mas com esse sistema, ganhamos opções”, afirma Tuta. “Nós podemos ganhar muito com isso. Como eu e o Laércio fazemos o ?enlace?, toda hora nós vamos ter oportunidades de marcar”, completa Aristizábal. Bom para o Coritiba, que anda precisando bastante de gols.

Cuidado

A diretoria do Coritiba fará uma “operação de guerra? para evitar que sejam atirados objetos no campo. O sistema de som será usado de forma incessante antes do jogo, assim como faixas com o pedido. A intenção é não abrir brechas para que o clube perca mandos de campo no STJD.

A volta do capitão

A partida desta tarde marca o retorno oficial de Reginaldo Nascimento ao Coritiba. Após três meses de recuperação e expectativa, o jogador enfim ganha a oportunidade de começar jogando pelo Campeonato Brasileiro. A volta foi festejada durante toda a semana, e acabou criando a principal ?dúvida? alviverde para o confronto com o Juventude: afinal, quem será o capitão do Coxa?

Não há como esconder a satisfação com o retorno de Nascimento. “É muito importante. Eu já tinha convivido com ele na minha primeira passagem pelo Coritiba, mas agora ficamos mais próximos, e o Reginaldo prova a cada dia a importância dele no elenco”, comenta o volante Ataliba. “É um líder que não precisa se impor, é um jogador de qualidade e é um dos melhores zagueiros do país”, resume o técnico Antônio Lopes.

Para o volante que virou zagueiro (“eu prefiro jogar no meio”, confessa), a ansiedade existe, mas o medo passou. “Já não sinto mais nada. Aquele jogo com a seleção sub-20 deu a chance de me testar. Agora, só fica aquela expectativa de enfim retornar”, diz Reginaldo Nascimento. “Ele não está com medo, está indo em todas as bolas e isso me faz ter a certeza de que está plenamente recuperado”, completa o Delegado.

A volta marcaria também a natural troca de capitão do Coritiba. Afinal, Tuta só está na função porque Nascimento se machucou. O centroavante, inclusive, abdica da braçadeira. “Ele é o nosso capitão, e volta assim”, afirma. Mas Reginaldo apóia a manutenção de Tuta como ?líder? dentro de campo. “Foi extremamente positivo para ele e para a equipe. Se depender de mim, nada muda”, avisa. A definição de quem será só sai depois da preleção, no final da manhã. “Eu quero conversar com o pessoal. Eles vão saber primeiro que vocês”, finaliza Antônio Lopes.

CAMPEONATO BRASILEIRO

Súmula
Local: Couto Pereira
Horário: 16h
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Assistentes: Renato Miguel Vieira (DF) e Rogério Monteiro Oliveira (DF)

CORITIBA X JUVENTUDE

Coritiba
Douglas; Jucemar, Reginaldo Nascimento, Vagner e Adriano; Ataliba, Roberto Brum e Reginaldo Vital; Laércio, Tuta e Aristizábal. Técnico: Antônio Lopes

Juventude
Eduardo Martini; Índio, Neto e Daniel; Jancarlos, Vanderson, Lauro, Sandrinho e Zé Rodolpho; Da Silva e Lopes. Técnico: Ivo Wortmann