O Coritiba armou uma “surpresa” para esta quinta-feira (24). Em breve nota no Twitter às 16h, a diretoria alviverde anunciou a renovação de contrato do técnico Paulo César Carpegiani. Ele foi confirmado como comandante da equipe “para a próxima temporada”, como diz o texto. A decisão é totalmente oposta ao posicionamento do próprio Carpegiani, quando disse há duas semanas que não ficaria no clube em 2017 por não gostar de trabalhar no Campeonato Paranaense. Agora, sem a Primeira Liga, a principal competição do primeiro semestre é justamente o Estadual.

Paulo César Carpegiani chegou em agosto no Alto da Glória para sua terceira passagem pelo clube – as anteriores tinham sido em 1990 e 1995. Pegou a equipe em crise, após as passagens de Gílson Kleina e Pachequinho, e conseguiu tirar o time da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro logo na estreia, dia 7 de agosto, na vitória sobre a Ponte Preta.

Com o treinador, o Coxa escapou da degola com uma evolução tática, e animou a torcida com a classificação para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana, a primeira vez que o Alviverde passou de fase em uma competição internacional. Ao todo, foram até agora 24 jogos, com nove vitórias, oito empates e sete derrotas, aproveitamento de 48,61%.

Apesar do bom trabalho, Carpegiani se enrolou com as palavras nestes três meses e meio de Coritiba. Após a derrota no Atletiba pelo segundo turno do Brasileirão, ele causou polêmica ao falar que Kléber “só não jogou por livre e espontânea vontade dele. Ele está curado do pé. Bateu falta, bateu bola, está totalmente curado”.

Depois, no dia 14 (dez dias antes de renovar, portanto), em entrevista ao jornalista Alexandre Praetzel, do UOL, ele disse que não iria ficar no Coxa. “Vou fazer o Coritiba e vou dar uma paradinha. Essa que é a realidade. Vou aguardar porque eu já estava negociando com o futuro, lá fora. (…) Então, vou esperar um pouquinho, vou dar um tempo, porque os campeonatos estaduais não fazem muito o meu feitio não”, afirmou. Após a vitória sobre o Santa Cruz, ele precisou ir a público pedir desculpas pelo que disse. E elas, pelo jeito, convenceram a diretoria alviverde.