Depois de ver mais de cinco mil associados deixar de pagar as mensalidades de novembro para cá, o Coritiba faz um apelo para que eles acertem os atrasados ou que outros torcedores entrem para o quadro associativo do clube. “Nós tivemos uma evasão muito grande de associados no período de novembro e dezembro”, revela o presidente Vilson Ribeiro de Andrade. A movimentação desses sócios, com a euforia vivida nas vésperas das finais da Copa do Brasil, quando o Alviverde bateu na casa dos 31 mil associados, praticamente esgotou a capacidade do Couto Pereira de gerar renda com associados.

Hoje, esse número varia entre 25 mil e 27 mil porque quem deixou de pagar tem seis meses de prazo para retornar. “Temos uma questão estatutária que, para a extinção dessas vagas leva seis meses, mas hoje temos mais de cinco mil lugares disponíveis para novos sócios”, contabiliza Vilson Ribeiro. Por isso, ele pede que essas vagas sejam preenchidas ou regularizadas por quem deixou de pagar. “Faço um apelo para que os sócios venham se associar, porque temos a possibilidade de fazê-lo, ou aqueles que deixaram de pagar é uma grande oportunidade de vir ao Coritiba e ajudar na sua grande busca de objetivos”, justifica.

De acordo com o dirigente, o Coxa precisa do apoio do torcedor-sócio, “em função do investimento que o clube está fazendo”. Os planos vão de R$ 9,90 (direito a pagar meio-ingresso em qualquer setor) até R$ 162,00 (direito a entrar na social superior sem pagar ingresso).