A janela de transferência fecha na segunda-feira, mas a aposta no Alto da Glória é que o meia Marcelinho Paraíba permaneça no clube e cumpra o contrato até o final do ano.

Ontem, o jogador preferiu não falar sobre o assunto e deixou no ar o que vai fazer daqui para frente. “Tenho contrato até dezembro, mas não quero falar sobre esse assunto”, disse.

A tendência é o MP9 realmente cumpra o que já tem assinado e a cláusula de saída na janela de transferências internacionais não seja utilizada. Uma possível renovação para o ano que vem seria discutida mais tarde.

E é com base nisso que o técnico Ney Franco projeta o Coritiba “A informação que eu tenho internamente e pelo que ele está apresentando em campo é que o atleta fica. O treinamento do Marcelinho hoje (ontem) foi muito forte, ele ajudou muito na marcação e se envolveu no trabalho”, analisa.

De acordo com o diretor de futebol João Carlos Vialle, se fosse para ele sair, já teria saído. “Por que o jogador de futebol esperaria o último dia para fazer a negociação se teve a oportunidade de fazer durante 31 dias. Com essa maneira de raciocinar, eu acho que o Marcelinho fica”, arrisca o dirigente.

Saídas

O zagueiro Felipe continua na Bélgica fazendo exames médicos e o clube só depende da aprovação para confirmar a transferência. “Dependendo dessa documentação vinda da Bélgica o clube dará a negociação como concretizada”, diz Vialle.

Ele não entrou em detalhes, mas o negócio deve girar em torno de R$ 3,2 milhões a serem divididos com o empresário Daniel de Paiva (dono de 49% dos direitos econômicos) e o clube ainda teria uma parte numa venda futura.

Já o atacante Hugo acertou uma transferência para o Marítimo de Portugal, mas os empresários do atleta, que detém parte dos direitos econômicos, vetaram a negociação.