O presidente do Coritiba, Samir Namur, está em uma situação delicada após a reunião visando a criação de uma chapa única nas eleições no clube, em dezembro. Já bastante pressionado pela torcida, o dirigente ouviu dos pré-candidatos Renato Follador Júnior e João Luiz Buffara Lopes, o Jango, que ele terá de decidir entre três cenários, segundo apurou a reportagem.

Na primeira hipótese, Samir continuaria na presidência até dezembro, mas se afastaria do futebol. Follador, que promete trazer investidores, passaria a comandar o departamento mais importante do clube. Jango também seria alçado ao quadro do Conselho Administrativo, formando um novo “triunvirato”.

Para a mudança acontecer de maneira correta aos olhos do estatuto, dois membros do G5 teriam de renunciar ao cargo – posteriormente o Conselho Deliberativo (CD) ainda precisaria aprovar a entrada do novo integrante.

Renúncia de quatro membros da diretoria

A ideia dos opositores, entretanto, é que todos os quatro membros da diretoria (Aníbal Mesquita, Eduardo Bastos de Barros, Jorge Durao e Paulo Baggio) peçam renúncia. Assim, além de Samir, Follador e Jango, o G5 seria completado com Juarez Moraes e João Carlos Vialle.

Desta forma, a nova gestão teria mais tempo para começar a trabalhar e resolver questões imediatas como, por exemplo, renovações contratuais. Em dezembro, se nenhuma outra chapa for inscrita, a eleição aconteceria por aclamação, provavelmente com Follador como presidente e com Samir saindo de cena.

Coritiba em crise: renúncia completa da diretoria

Um cenário mais improvável também foi colocado na mesa: a renúncia completa da diretoria. Assim, o Conselho Deliberativo anteciparia a eleição e um novo grupo tomaria posse imediatamente após o pleito.

A terceira via é seguir tudo como está, mantendo a possibilidade de bate-chapa. Os novos gestores seriam escolhidos pelo voto dos sócios daqui a quatro meses, quando o Brasileirão já terá passado da 24ª rodada.

Uma nova reunião entre Samir e os pré-candidatos deve acontecer na próxima segunda-feira (24). O presidente, que deixou claro na conversa sobre união que não pretende concorrer à reeleição, disse que conversaria com seu G5 sobre as propostas apresentadas. A reportagem tentou contato com Samir, mas ele não respondeu às mensagens.

+ Mais do Coxa:

+ Sob pressão, Coritiba tenta sair da lanterna contra o Corinthians
+ Torcidas organizadas do Coritiba voltam a protestar no Couto Pereira
+ Coritiba fatura com direitos internacionais de transmissão


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?