O técnico Ney Franco já definiu quem será o goleiro do Coritiba na partida de amanhã contra o Avaí, mas só vai informar hoje à tarde, antes do treino no Couto Pereira.

O treinador quer dar mais um dia de “sono tranquilo” para Edson Bastos e Vanderlei, antes de revelar quem será o camisa 1, mas só aumenta a expectativa sobre a escolha.

Ambos tiveram oportunidade de mostrar serviço ao comandante coxa e estão ansiosos com a indefinição. Para ambos, o mais importante é que não haverá rodízio e quem ganhar a confiança de Ney segue na equipe na sequência do Brasileirão.

“A cada dia, cada treinamento, cada jogo você vai conhecendo melhor. Basicamente, são dois bons goleiros. O Edson tem uma reposição de bola boa, melhor um pouco do que o Vanderlei, que tem uma saída de bola melhor, nas bolas aéreas, nas bolas cruzadas. Mas se você for avaliar, os dois têm muito mais qualidades do que detalhezinhos para serem trabalhados”, avalia o treinador do Coritiba. Ele garante que define hoje à tarde quem será o titular. “Eu só quero dar mais um dia para os dois jogadores dormirem tranquilos e amanhã (hoje) a gente já define isso”, promete.

É o que os arqueiros esperam com ansiedade, para não atrapalhar o andamento dos trabalhos. “Não vou dizer que atrapalha, mas para nós é melhor definir quem vai ficar no banco e quem vai jogar. A gente sabe que a concentração é outra. Quem vai jogar tem que se preparar melhor, mas tem que esperar e quem for para o gol vai fazer o seu melhor para ajudar o Coritiba”, avalia Vanderlei. É isso mesmo, Edson? “

As coisas têm que acontecer ao natural. O atleta não pode se comodar com a reserva e tem que estar sempre procurando seu espaço. Quando eu fui para o banco procurei respeitar o meu companheiro e trabalhar”, aponta.

De acordo com ele, cada um tem suas características. “Independente de quem o Ney optar por jogar no sábado, o Coritiba estará bem servido”, diz Edson. Mas, para Vanderlei, o conjunto das virtudes vai definir o titular.

“A gente não tem que ter só uma virtude, tem que ter um conjunto, tem que ter saída de bola, estar sempre bem posicionado, concentrado. Acho que o Ney avaliou bem a gente não só aqui, mas nos jogos em que ele nos acompanhou a gente no Brasileiro”, finaliza.