Além da montagem de um elenco competitivo, para conquistar resultados mais expressivos dentro de campo, um dos principais desafios da diretoria do Coritiba para 2014 é equilibrar o caixa do clube.

De acordo com o presidente Vilson Ribeiro de Andrade atualmente cerca de 20% do orçamento anual, que para a próxima temporada deve girar na casa dos R$ 96 milhões, estão comprometidos para o pagamento de dívidas contraídas ao longo dos últimos anos.

“Quando nós assumimos em janeiro de 2010 a viabilidade do Coritiba era discutível. A dívida era absurda daquilo que nós sabíamos, por que foram aparecendo novas dívidas. Não é nenhuma crítica às gestões anteriores, mas era o conceito do futebol, e que se vive até hoje. Mas ainda temos uma administração do passivo do clube que representa entre 18 a 20% do orçamento anual. Isso é um custo para o clube”, aponta o dirigente.

Apesar do rombo no caixa, o Alviverde contabilizou importantes investimentos ao longo de 2013. No início do ano o clube adquiriu junto ao Dynamo Kiev, da Ucrânia, 50% do passe do zagueiro Leandro Almeida, titular absoluto da equipe, por um milhão de euros (cerca de R$ 3,25 milhões).

Além disso, ainda adquiriu parcialmente os passes de alguns dos mais importantes jogadores do elenco, como o meia Robinho, o volante Júnior Urso e ainda o lateral-esquerdo Carlinhos – todos mantém longos vínculos com o clube.