Será preciso muito trabalho, em campo e mentalmente, para Marcelo Oliveira e sua comissão técnica. Após buscar o empate e ter chances de virar, um lance infantil tirou um ponto precioso do Coritiba na noite deste sábado (22). O Coxa perdeu por 2×1 para o Flamengo no Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, e atingiu a péssima marca de apenas uma vitória nas últimas onze rodadas. E pode ver a zona de rebaixamento perigosamente perto ao final da rodada.

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

O Coritiba, com o interino Robson Gomes tendo a ajuda de Marcelo Oliveira (que assistia à partida de um camarote), jogava com novidades. Léo retornava à lateral, Tomas e Alan Santos apareciam no meio-campo. O objetivo era apostar num time mais rápido, para surpreender o Flamengo nos contra-ataques. Afinal, pressionado, os donos da casa jogariam o tempo todo na frente.

Só que com seis minutos todo o plano ruiu. Quem contra-atacou foi o time carioca, com Geuvânio, Éverton Ribeiro e Berrío – o colombiano, que destroçou o Coxa pelo Atlético Nacional e sofre com a irregularidade no Rio, tocou com firmeza por baixo de Wilson e abriu o placar. Pra ser mais cruel com o Coxa, Berrío foi escalado de última hora, no lugar de Everton, vetado minutos antes do jogo.

Mesmo atrás no placar, o Coritiba não se lançou ao ataque. Sabia que qualquer momento de desespero poderia dar ainda mais espaço aos donos da casa. Por isso o domínio seguiu flamenguista, com o ritmo sendo dado por Éverton Ribeiro e Geuvânio. O Coxa não conseguia chegar na área de Thiago, não ameaçava os cariocas. Estes vez por outra arriscavam, e tinham o perigoso Guerrero como referência.

Mas o jogo passava mesmo por Geuvânio e Éverton Ribeiro. O ex-jogador do Coxa recebeu na área e obrigou Wilson a fazer um milagre. Quando surgia um espaço para o ataque alviverde, os erros de passe impediam que a jogada seguisse. Depois de longo tempo sem arriscar, Tomas tentou de muito longe, mas sem levar perigo. Isto já aos 37 minutos. Ao lado do auxiliar Cleocir Santos, Marcelo Oliveira observava e fazia anotações.

Na volta do intervalo, já com Neto Berola em campo, o Coritiba não precisou de um minuto para empatar. E o plano de Robson Gomes deu certo. Tomas lançou Henrique Almeida em velocidade. Ele ganhou dos dois zagueiros do Flamengo e tocou na saída de Thiago. Enfim a pressão passava para o lado rubro-negro. E o trabalho passava para Wilson. Logo após o gol alviverde, o camisa 84 já precisou salvar um chute de Rafael Vaz.

O jogo ficou elétrico. Os donos da casa se lançaram ao ataque, reclamaram muito do gol de Guerrero anulado pela arbitragem e eram inflamados pelos gritos de incentivo e até de xingamentos dos torcedores. Só que o espaço era todo para o Coxa sair em velocidade. Aí Neto Berola tinha uma avenida nas costas de Trauco, e foi assim que quase saiu o empate.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Para trazer a torcida para o lado do time, Zé Ricardo apostou no jovem Vinícius Júnior no lugar de Berrío. Era a forma de recuperar um ambiente favorável – que era exatamente o que não havia para o Flamengo. O Coritiba agora era quem aproveitava os erros do adversário para ameaçar. Não que os sustos não persistissem. Aos 25 minutos, Juan cabeceou na trave. Mas o Coxa se mostrava mais consciente em campo, sabendo administrar a pressão dos cariocas.

E a pressão só aumentava. Ora na base da confusão, como na jogada em que Luizão tirou a bola que estava entrando, ora na base da qualidade, quando Guerrero tentou de virada e Wilson defendeu. Optando pela velocidade pura, Robson Gomes tirou o esgotado Rildo e colocou o colombiano Filigrana. E as chances apareciam, mas Neto Berola estava com o pé totalmente descalibrado.

Alecsandro também entrou, já no momento de maior desespero do Flamengo. Refletido em Rômulo, que na cara de Wilson não soube o que fazer com a bola e perdeu a melhor chance do segundo tempo. Quando a partida se encaminhava para um final mais sossegado, Márcio cometeu um pênalti infantil em Vinícius Júnior. Éverton Ribeiro cobrou e definiu o jogo, num final pra lá de sofrido para o Coritiba.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
1º Turno – 16ª Rodada

FLAMENGO 2×1 CORITIBA

Flamengo
Thiago; Pará, Juan, Rafael Vaz e Trauco; Rômulo (Lucas Paquetá), William Arão e Éverton Ribeiro; Berrío (Vinícius Júnior), Guerrero e Geuvânio (Felipe Vizeu).
Técnico: Zé Ricardo

Coritiba
Wilson; Léo, Márcio, Luizão e William Matheus; Alan Santos (Neto Berola), Jonas, Matheus Galdezani e Tomas; Henrique Almeida (Alecsandro) e Rildo (Filigrana).
Técnico: Robson Gomes

Local: Luso Brasileiro (Rio de Janeiro-RJ)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Neuza Inês Back (Fifa-SC)
Gols: Berrío 6 do 1º; Henrique Almeida 1 e Éverton Ribeiro 46 do 2º
Cartões amarelos: William Arão (FLA); Luizão, Tomas, Rildo, Alecsandro (CFC)
Renda: R$ 732.655,00
Público pagante: 11.722
Público total: 13.014