O Grêmio teve uma estreia conturbada na fase de mata-mata da Copa Libertadores. Nesta terça-feira, o time de Renato Gaúcho foi derrotado pelo Universidad Católica por 2 a 1, diante da sua torcida, no Olímpico, no jogo de ida das oitavas de final. Os anfitriões jogaram com um a menos desde os 34 minutos do primeiro tempo, por conta da expulsão do atacante Borges.

O resultado deixou o time brasileiro em situação complicada na abertura dos duelos das oitavas de final. Com a vitória, os chilenos jogarão por um empate em casa, em Santiago, no jogo da volta, na próxima quarta-feira.

Nesta terça, Grêmio e Universidad fizeram um típico jogo de Libertadores, com boa movimentação, disputas duras e muita catimba. Empurrado pela torcida, o time da casa tentou impor pressão no ataque nos instantes iniciais e deixou a partida movimentada. Os chilenos atuaram na retranca, esperando para dar o bote nos contra-ataques.

Nestas circunstâncias, o Grêmio controlou o jogo e criou as melhores oportunidades até metade do primeiro tempo. Aos 10 minutos, Douglas acertou a trave ao finalizar de fora da área. Aos 24, foi a vez de Borges levar perigo. Ele driblou dois marcadores dentro da área, mas bateu rasteiro para fora. O time brasileiro estava mais perto do gol, enquanto o Universidad parecia satisfeito em barrar as investidas gremistas.

O panorama da partida mudou aos 28 minutos, quando os chilenos abriram o placar. Cañete puxou rápido contra-ataque pela direita e deu passe para Pratto, sem marcação, finalizar para o fundo do gol. Nervoso em campo, o Grêmio ainda perdeu Borges aos 34. O atacante recebeu o cartão vermelho direto por ter acertado uma cotovelada no marcador, fora do lance.

Em desvantagem numérica e no placar, o Grêmio sucumbiu ao nervosismo. Abusou das faltas, caiu de produção no ataque e deixou o Universidad crescer em campo. A situação se inverteu e os visitantes aproveitaram a afobação dos brasileiros para assumir o controle do jogo. Aos 46, Cañete quase ampliou o marcador ao finalizar rente à trave esquerda do goleiro gremista.

Com um a menos em campo, o Grêmio mostrava dificuldade no início do segundo tempo e apenas assistia às trocas de passe do Universidad no meio-campo. O time da casa só conseguiu neutralizar o domínio rival aos 13 minutos com o gol de Douglas. Ele arriscou de longe e acertou um belo chute na direita do goleiro Paulo Garcés.

O gol deu novo fôlego ao Grêmio e equilíbrio ao jogo. Os brasileiros cresceram no ataque, mas eram parados constantemente pelas duras faltas do Universidad. O árbitro, contudo, tolerou os lances perigosos. Em um deles, Valenzuela escapou de receber o segundo cartão amarelo, e a consequente expulsão.

Perto de marcar o gol da virada, o Grêmio levou uma nova ducha de água fria aos 28 minutos, assim como aconteceu na etapa inicial. O mesmo Pratto marcou, de cabeça, após cruzamento da direita, e deixou novamente o Universidad na frente. O técnico Renato Gaúcho tentou movimentar o time, ao colocar Carlos Alberto e Escudero em campo, mas não conseguiu evitar a derrota em casa.

O Grêmio volta a campo neste domingo para decidir o título do segundo turno do Campeonato Gaúcho contra o rival Internacional, no Beira-Rio. Se vencer, o time de Renato Gaúcho vai garantir por antecipação o troféu do Estadual, já que faturou o primeiro turno.

Ficha Técnica:

Grêmio 1 x 2 Universidad Católica-CHI

Grêmio – Marcelo Grohe; Gabriel, Rafael Marques, Neuton e Gilson (Escudero); Adilson, Rochemback, Willian Magrão (Lins) e Douglas; Leandro (Carlos Alberto) e Borges. Técnico: Renato Gaúcho.

Universidad Católica – Paulo Garcés; Rodrigo Valenzuela, David Henríquez, Hans Martínez e Juan Eluchans; Jorge Ormeño, Fernando Meneses, Tomas Costa (Gonzalo Sepúlveda) e Francisco Silva (Felipe Gutierrez); Marcelo Cañete e Lucas Pratto. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

Gols – Pratto, aos 28 minutos do primeiro tempo. Douglas, aos 13, e Pratto, aos 28 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Willian Magrão, Adilson (Grêmio); Martínez, Costa, Silva, Eluchans, Valenzuela (Universidad Católica).

Cartão vermelho – Borges (Grêmio).

Árbitro – Néstor Pisttana (Fifa-Argentina).

Renda – R$ 766.807,50.

Público – 31.559 pagantes (35.101 no total).

Local – Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS).