Depois de assumir o Flamengo em momento turbulento e com um jogo decisivo atrás do outro, o técnico Joel Santana contava com os sete dias para treinos – após a eliminação da Taça Guanabara (primeiro turno do Campeonato Carioca), na última quarta-feira – para ajustar o time para a estreia na Taça Rio (segundo turno do Estadual), nesta quarta, às 22 horas, contra o Boavista, em Macaé, e para a continuidade da Copa Libertadores. Mas o trabalho foi pouco produtivo. Lesões e ausências atrapalharam os planos do treinador.

Ronaldinho Gaúcho, na seleção brasileira, Marcos González, na chilena, Renato, gripado, Leonardo Moura e Airton, machucados. Desfalques que impediram Joel Santana de implementar mudanças táticas na equipe. “A única semana que tive de trabalho não pude colocar o que estava pensando e diversificar”, comentou o técnico rubro-negro. “É assim mesmo, a gente logo acerta”.

Sendo assim, Joel Santana vai buscar alternativas. O jovem Muralha, que não era nem relacionado para o banco de reservas desde a chegada do treinador, retoma uma posição no meio de campo. Ele jogaria ao lado de Airton, mas como o volante fraturou o pé esquerdo e para por dois meses, Willians deve ser mantido no time.

“Se jogar, eu tenho que dar meu cartão de visita, até porque vai ser meu primeiro jogo como titular com Joel. Tenho que estar bem preparado”, disse Muralha, de 19 anos, antecipando sua escalação.

No lugar de Ronaldinho Gaúcho joga Bottinelli. O apoiador Renato, que lutou contra uma gripe nos últimos dias, treinou nesta terça e deve aparecer no meio de campo. No ataque, a dupla Deivid e Vágner Love permanece.

Depois de encarar o Boavista, que fez boa campanha no primeiro turno, o Flamengo permanece em Macaé em regime de concentração para encarar o Duque de Caxias, também no estádio Cláudio Moacyr, no domingo. Não que a comissão técnica esteja preocupada com o time da Baixada Fluminense. Tal planejamento foi traçado tendo em vista a partida contra o Emelec (Equador), no próximo dia 8, no Engenhão, pela Libertadores. “Nosso objetivo é muito claro. Vamos fazer dois jogos seguidos em Macaé, depois vamos ter dias difíceis, contra o Emelec e o Fluminense (pela Taça Rio). É a maneira mais correta”, justificou Joel.