Hernandes Quadri Jr.
é candidato ao título.

Uma das mais tradicionais provas do ciclismo brasileiro chega à sua 18.ª edição: o Torneio de Verão de Ciclismo começa a ser disputado hoje, em Praia Grande, reunindo 300 competidores e as principais equipes do País. Serão 475 quilômetros por cinco cidades da Baixada Santista, com as finais programadas para domingo, na Avenida Portuária, em Santos. O evento, válido pelo ranking nacional, distribuirá R$ 12 mil em premiação e apresenta novidades.

A principal é que a classificação da categoria elite masculina (principal) será feita pela soma dos tempos a cada disputa e não mais por pontos, como nos anos anteriores. Outra inovação é que a primeira das seis etapas será um contra relógio por equipes, com 3 km. Os times largarão um a um, com sua força máxima, valendo o tempo dos três primeiros ciclistas que cruzarem a linha de chegada.

Já no domingo, os atletas enfrentarão um dia duro. Logo cedo, a partir das 7h, participarão de um contra relógio individual de 12 km e uma hora após o término da disputa, largam para a etapa final, com 140 km na Avenida Portuária. Todas as etapas serão feitas em circuitos, dentro das cidades, valorizando muito o trabalho em equipe, as estratégias. “A evolução do ciclismo nacional fez com que reformulássemos a forma de disputa, aumentando as distâncias das etapas, que até então tinham uma hora de duração. Acreditamos que a classificação por tempo dará maior credibilidade”, afirma o diretor geral do evento, José Reinato Mendes.

Em busca do tri

O principal nome no evento será Antonio Nascimento, o Tonho, da Memorial-Santos. O ciclista de 26 anos tenta o tricampeonato individual na competição, disputa que o revelou em 2002, e vem de dois grandes títulos, a Volta de Santa Catarina, em setembro de 2003, e a Volta de São Paulo, encerrada no último dia 18. Nas duas competições, além do título individual, ele ganhou o prêmio de montanha, confirmando estar em grande fase.

Tonho terá como companheiros de equipe os dois ciclistas mais experientes do País: Márcio May, atual n.º 1 do ranking brasileiro de estrada, e o paranaense Hernandes Quadri Júnior, nada menos que 17 vezes campeão brasileiro, sendo os dois últimos anos, bicampeão de resistência.

DataRo confiante

O Paraná já garantiu um ótimo time no Torneio de Verão. A equipe paranaense DataRo-ADBLU. O técnico Antonio Hunger leva para a Baixada Santista os velocistas Roberson Figueiredo Silva, o Robinho, e Fabio Veloso, além de Alex Mayer Arseno, Daizon Jose Mendes, Hugo Alves Neto, Pedro Autran Nicacio, Mauricio Luiz Valente e Joze Ricardo Frizon.

Sobre as mudanças no regulamento do evento, o treinador da DataRo/ADBLU revelou que estuda ainda a melhor tática para a equipe se dar bem. “É uma experiência diferente. Precisamos ter eficiência e equilíbrio entre velocistas e atletas de resistência. Todos têm que chegar juntos”, disse Hunger, pois a classificação será definida por tempo.

O Torneio de Verão, a exemplo do que acontecerá com a Volta do Paraná e a Volta de São Paulo, valerá pontos para a formação do ranking que definirá as equipes participantes da Volta Internacional do Rio de Janeiro. “Não estamos indo para passear.