Com três gols de Luís Fabiano, a seleção brasileira goleou Portugal por 6 a 2, nesta quarta-feira (19), em amistoso disputado no Estádio Bezerrão, no Gama, cidade-satélite de Brasília, na última partida do ano da equipe comandada pelo técnico Dunga.

Portugal não se intimidou com a torcida adversária e começou melhor o jogo. A seleção visitante tomava a iniciativa de atacar, com o atacante Cristiano Ronaldo pelo meio e o lateral Bosingwa, pela direita. Os primeiros minutos foram dominados pelos portugueses que, logo aos 3 minutos, movimentaram o placar.

Depois de cruzamento da esquerda e bate-rebate na área, a bola sobrou para Danny, que bateu de letra, na pequena área, e marcou o primeiro gol da partida. O maior volume de jogo do adversário intimidou os brasileiros. O empate só veio depois da insistência de Robinho, pela esquerda.

O zagueiro Pepe saiu mal, Robinho roubou a bola, entrou na área e deu passe para Luís Fabiano, quase na marca do pênalti, aproveitar a falha na marcação portuguesa e finalizar na saída do goleiro Quim, aos 8. Além de equilibrar o jogo, o gol brasileiro deixou o confronto mais movimentado, com lances de perigo para ambos os lados.

A bola quase não parava no meio-de-campo. As roubadas de bola eram freqüentes. O Brasil parecia ter acordado após o empate. Robinho, Anderson e Kaká trocavam passes com desenvoltura pela esquerda. Aos 14, o jogador do Milan enfiou pela esquerda, na entrada da área, para Robinho, que bateu rente à trave esquerda do goleiro português e quase marcou.

Em um jogo rápido, Kaká avançou pela direita, foi até a linha de fundo, chamou a marcação e cruzou rasteiro para trás. Luís Fabiano recebeu o passe, girou sobre a bola e, mesmo marcado por três defensores, bateu de canhota e colocou o Brasil na frente, aos 24.

Apesar do segundo gol brasileiro, os portugueses não se abateram e seguiam ameaçando com jogadas pela direita, também com o atacante Simão. Do outro lado, Robinho e Kaká revelavam bom entrosamento na frente. Aos 35, o ex-jogador do Santos serviu o companheiro, que chutou forte, por cima do travessão.

Na volta do intervalo, o técnico Carlos Queiroz, que substituiu o brasileiro Luiz Felipe Scolari no cargo, colocou mais um atacante em campo: Nani. Com a alteração, Cristiano Ronaldo retornou a sua função original, no meio-campo, na armação de jogadas.

O candidato ao título de melhor do mundo apareceu mais no segundo tempo, mas pouco ameaçou o gol de Júlio César. Os brasileiros, por outro lado, mostravam maior eficiência. Aos 10 minutos, após jogada de Robinho e troca de passes com Elano e Luís Fabiano, Maicon chutou cruzado da direita e ampliou para a seleção brasileira.

Com domínio incontestável, o Brasil não tinha dificuldade para chegar ao ataque. Dois minutos depois, Robinho, dentro da área, tentou mais uma vez, o goleiro espalmou mas Luís Fabiano não desperdiçou o rebote e marcou o seu segundo gol na partida: 4 a 1.

Assim como no primeiro tempo, o jogo voltou a ficar veloz. Mal deu tempo dos brasileiros comemorarem o quarto gol, que já configurava uma goleada, Simão Sabrosa aproveitou bobeada da zaga, entrou na área e bateu forte para descontar.

E o ritmo não diminuía. Aos 19, foi a vez de Elano balançar as redes. O jogador do Manchester City recebeu passe de Kaká pela direita e finalizou cruzado, surpreendendo o goleiro Quim.

Depois do quinto gol, Portugal voltou a equilibrar o jogo, mas sem assustar o goleiro brasileiro. Com a boa vantagem no placar, o técnico Dunga fez as seis substituições, que tinha direito, para testar outros jogadores. Daniel Alves, Mancini, Marcelo, Josué, Alex e Adriano ganharam oportunidade na parte final da segunda etapa.

Quando o jogo parecia definido, Marcelo lançou Adriano na área. O atacante da Internazionale escorou de cabeça no canto direito do goleiro e fechou a goleada da seleção brasileira.

O Brasil só voltará a campo agora no dia 10 de fevereiro, em amistoso com a seleção da Itália, no Emirates Stadium, em Londres, no primeiro jogo da seleção em 2009.

Ficha técnica:

Brasil 6 x 2 Portugal

Brasil – Júlio César; Maicon (Daniel Alves), Thiago Silva, Luisão e Kleber (Marcelo); Gilberto Silva, Anderson (Josué), Elano (Mancini) e Kaká; Robinho (Alex) e Luís Fabiano (Adriano). Técnico: Dunga.

Portugal – Quim; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Paulo Ferreira; Danny (Nani), Maniche (César Peixoto), Tiago (Raul Meirelles), Deco (João Moutinho); Cristiano Ronaldo e Simão (Hugo Almeida). Técnico: Carlos Queiroz.

Gols – Danny, aos 3, Luís Fabiano, aos 8 e aos 24 minutos do primeiro tempo. Maicon, aos 10, Luís Fabiano, aos 12, Simão Sabrosa, aos 16, Elano, aos 19, Adriano, aos 44 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Luís Fabiano, Elano, Marcelo (Brasil); Danny, Cristiano Ronaldo (Portugal).

Árbitro – Jorge Larrionda (URU).

Renda – R$ 1.392.000,00.

Público – 19.157 pagantes.

Local – Estádio Bezerrão, no Gama (DF).